Rússia avalia aplicar esquema de gás por rublos a pagamentos estrangeiros de eurobônus

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


(Reuters) – A Rússia está avaliando liquidar pagamentos próximos de eurobônus com a utilização do mecanismo usado para processar pagamentos por seu gás em rublos, disseram o Kremlin e o ministro das Finanças, conforme Moscou se aproxima de um calote forçado por sanções ocidentais.

Autoridades dos Estados Unidos empurraram a Rússia para mais perto de um default histórico da dívida na quarta-feira passada ao não prorrogarem uma licença que permitia que Moscou pagasse os detentores de seus títulos, à medida que Washington aumenta a pressão em retaliação à intervenção militar russa na Ucrânia.

Detentores de eurobônus estrangeiros aguardam dois pagamentos de cupons em dólares e euros que venceram na semana passada, mas têm período de carência de 30 dias.

A Rússia diz que tem dinheiro e está disposta a pagar sua dívida, recusando-se a reconhecer boatos sobre um possível default.

O ministro das Finanças russo, Anton Siluanov, disse nesta segunda-feira que Moscou continuará pagando suas dívidas externas em rublos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Mas, para os detentores estrangeiros de eurobônus receberem pagamentos em moeda estrangeira de acordo com as obrigações da Rússia, eles teriam que abrir contas em rublos e moeda estrangeira num banco russo, disse ele ao jornal Vedomosti.

“Como acontece com o pagamento do gás em rublos: somos creditados com moeda estrangeira, aqui é trocada por rublos em nome do (comprador de gás), e é assim que o pagamento ocorre”, disse ele.

“O mecanismo de liquidação de eurobônus funcionará da mesma maneira, apenas na outra direção.”

Esse sistema permitiria que a Rússia contornasse a infraestrutura de pagamentos ocidental por meio da central de liquidação de operações financeiras da Rússia (NSD, na sigla em inglês), disse Siluanov ao Vedomosti.

Ao contrário de muitas instituições financeiras russas, a NSD não está sob sanções ocidentais. Não haverá limite para a conversão do rublo em moeda estrangeira e o esquema será revisado pelo governo em breve, disse ele.

O Ministério das Finanças não respondeu a um pedido de comentário da Reuters.

Em uma teleconferência com repórteres, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, endossou o plano de Siluanov, mas disse que o Ministério das Finanças consultará os detentores de títulos antes de apresentá-lo.

“Há dinheiro, há disposição para pagar, seja em rublos ou sob um esquema mais conveniente para os detentores de títulos. Tudo vai depender desses contatos”, disse Peskov.

Compartilhe esta publicação: