Rússia se aproxima de calote após licença de pagamento dos EUA expirar

A inadimplência impediria Moscou de recuperar o acesso aos mercados internacionais de capitais

Reuters
Compartilhe esta publicação:
mashabuba/Getty Images
mashabuba/Getty Images

Um calote poderia criar barreiras ao comércio

Acessibilidade


Os Estados Unidos empurraram a Rússia para mais perto da beira de um calote histórico hoje (25), ao não estenderem uma licença para que Moscou pague detentores de títulos, conforme Washington aumenta a pressão após a invasão russa da Ucrânia.

O Departamento do Tesouro dos EUA disse em seu site na ontem (24) que deixaria vencer uma licença que expirou à 01h01 (de Brasília) nesta quarta-feira e que permitia que a Rússia fizesse pagamentos de juros e vencimentos de sua dívida soberana a indivíduos dos EUA.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Essa isenção permitiu a Moscou manter os pagamentos da dívida do governo, mas seu vencimento agora parece tornar inevitável o calote de pelo menos alguns de seus US$ 40 bilhões em títulos internacionais –o primeiro grande calote externo do país em mais de um século.

“Se os detentores de títulos não receberem seu dinheiro no prazo certo, considerando quaisquer períodos de carência aplicáveis, a Rússia ficará inadimplente em uma dívida soberana”, disse Jay Auslander, sócio do escritório de advocacia Wilk Auslander. “Com o fim da licença, parece não haver maneira de os detentores de títulos serem pagos.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O Ministério das Finanças russo disse nesta quarta-feira que tinha dinheiro e disposição para pagar, e que Moscou pagará sua dívida externa em rublos, que podem ser convertidos posteriormente na moeda dos eurobônus originais.

O ministério disse que a decisão dos EUA de não estender a isenção que permite à Rússia pagar seus títulos em divisas estrangeiras atingirá primeiro os investidores estrangeiros.

“A economia russa já está sob pesadas sanções, então as consequências imediatas do calote provavelmente não significarão muito para a economia”, afirmou Alexey Bulgakov, chefe de pesquisa de renda fixa da Renaissance Capital.

Mas a inadimplência impediria Moscou de recuperar o acesso aos mercados internacionais de capitais até que os credores fossem totalmente reembolsados ​​e quaisquer casos legais decorrentes do calote fossem resolvidos.

Um calote poderia criar barreiras ao comércio, se países ou empresas que normalmente fariam transações com a Rússia tiverem regras autoimpostas que os impeçam de fazer negócios com uma entidade inadimplente.

Compartilhe esta publicação: