Setor varejista lidera queda no mercado acionário europeu

Compartilhe esta publicação:

Por Susan Mathew

Acessibilidade


(Reuters) – As ações europeias despencaram quase 1,5% nesta quinta-feira e ampliaram os declínios para a segunda sessão consecutiva, uma vez que resultados sombrios de grandes varejistas destacaram o impacto da inflação alta nos Estados Unidos.

Varejistas europeus desvalorizaram quase 2%, acompanhando pares dos EUA, e exerceram o maior peso sobre o índice pan-europeu STOXX 600, que fechou em baixa de 1,37%, a 427,99 pontos, após um recuo de 1% na quarta-feira.

As perdas foram amplas, com todos os principais subíndices negociados no território negativo.

Os varejistas foram afetados depois que a Target Corp divulgou que seu lucro trimestral caiu pela metade e o Walmart cortou sua visão de lucro, já que enfrentam o aumento dos custos de combustível e frete, enquanto os consumidores transferem seus gastos das compras de bens grandes para o essencial.

Varejistas europeus como Tesco e Sainsbury também advertiram no mês passado sobre um golpe nos lucros do ano inteiro devido ao aumento dos preços.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O STOXX 600 perde 12% no ano uma vez que preocupações com a Covid-19 na China se somaram a temores de recessão global. Mas conforme os casos da doença diminuem, as esperanças de recuperação oferecem algum alívio a investidores.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 1,82%, a 7.302,74 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,90%, a 13.882,30 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 1,26%, a 6.272,71 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,09%, a 24.065,05 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,83%, a 8.406,00 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,31%, a 5.904,72 pontos.

Compartilhe esta publicação: