Vale deposita R$ 1,2 bilhão para reparar Brumadinho

Do total de R$ 37,7 bilhões acordados para reparar e compensar os danos coletivos do rompimento da barragem, mineradora já desembolsou R$ 18,5 bilhões

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Pedro Vilela/Getty Images
Pedro Vilela/Getty Images

O rompimento da barragem em Brumadinho (MG), administrada pela Vale, ocorreu em 2019

Acessibilidade


A mineradora Vale informou que vai depositar hoje (31), em juízo, valor de R$ 1,2 bilhão referente ao Acordo Judicial de Reparação Integral (AJRI) fechado no âmbito das compensações ao Estado de Minas Gerais devido ao rompimento da barragem de Brumadinho.

Os recursos serão posteriormente transferidos ao Estado de Minas Gerais e revertidos em projetos para melhorias na mobilidade urbana e no fortalecimento de serviços públicos, como pavimentação de estradas e reforma de hospitais, disse a Vale.

Leia mais: 6 acordos bilionários de reparação fechados na última década

O acordo foi firmado em fevereiro de 2021 entre a empresa, o governo de Minas Gerais e instituições de Justiça.

Ao todo, o termo prevê R$ 37,7 bilhões para reparar e compensar todos os danos coletivos causados pelo rompimento da barragem em Brumadinho. Desse total, o valor aproximado de R$ 18,5 bilhões já foi desembolsado pela Vale.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O valor depositado hoje (31) refere-se ao pagamento das terceiras parcelas, corrigidas pela inflação, para o Programa de Mobilidade Urbana – com valor estimado de R$ 4,95 bilhões – e ao Fortalecimento do Serviço Público – no montante de R$ 3,65 bilhões.

Os projetos são custeados por esses montantes disponibilizados pela empresa, e geridos e executados pelo governo estadual.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Paralelamente, a Vale tem feito obras para a descaracterização de barragens a montante em função do desastre de Brumadinho, que provocou a morte de cerca de 270 pessoas em 2019.

Compartilhe esta publicação: