Ações europeias sobem com flexibilização de restrições da Covid na China e alta do petróleo

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


Por Devik Jain e Susan Mathew

(Reuters) – As ações europeias subiram nesta terça-feira com a melhora do apetite ao risco depois que a China flexibilizou sua quarentena obrigatória contra a Covid-19, enquanto um aumento nos preços do petróleo proporcionou um impulso adicional aos papéis de energia. O índice pan-europeu STOXX 600 avançou 0,27%, a 416,19 pontos, em alta pela terceira sessão consecutiva. Os ganhos do índice de referência foram moderados após uma queda na confiança do consumidor dos Estados Unidos em junho, que empurrou Wall Street para baixo. O setor de petróleo e gás da Europa ganhou 2%, uma vez que os principais produtores da Arábia Saudita e dos Emirados Árabes Unidos não debem conseguir aumentar significativamente a produção. Na China, autoridades de saúde disseram que o país reduziria pela metade, para sete dias, seu período de quarentena em prevenção à Covid-19 para visitantes do exterior, com mais três dias em casa. Esta foi a última decisão de uma série de flexibilizações graduais das restrições contra a Covid-19 que começaram a atingir a economia do país e reforçou as esperanças de uma retomada da demanda da China, a segunda maior economia do mundo e a maior consumidora de metais. O índice de materiais básicos subiu 1,2% com a valorização do minério de ferro e dos metais básicos.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,90%, a 7.323,41 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,35%, a 13.231,82 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,64%, a 6.086,02 pontos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,79%, a 22.101,23 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,91%, a 8.317,50 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 valorizou-se 1,94%, a 6.172,51 pontos.

Compartilhe esta publicação: