Alta dos preços ao produtor no Brasil desacelera a 1,94% em abril

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


SÃO PAULO (Reuters) – Os preços ao produtor no Brasil subiram 1,94% em abril, desacelerando ante a alta de 3,12% em março, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira.

O resultado de abril, que apesar da desaceleração ainda é o segundo mais elevado no ano, levou o Índice de Preços ao Produtor (IPP) acumulado em 12 meses a uma alta de 18,00%.

Entre as 24 atividades analisadas, 18 tiveram alta de preços, mas o IBGE apontou que o destaque de maior variação ficou com os preços na indústria extrativa, em queda de 11,54%.

“Vale observar que tanto o óleo bruto de petróleo, quanto o minério de ferro, os dois produtos de maior peso no setor (indústria extrativa), tiveram variação negativa, explicada devido às oscilações dos preços internacionais e à apreciação do real”, disse diz o gerente da pesquisa, Alexandre Brandão.

O IPP mede a variação dos preços de produtos na “porta da fábrica”, isto é, sem impostos e frete, de 24 atividades das indústrias extrativas e da transformação.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

(Por Camila Moreira)

Compartilhe esta publicação: