Atividade de serviços da China contrai em maio pelo 3º mês

Analistas dizem que a fraqueza no setor de serviços deve persistir sob a política de Covid zero

Reuters
Compartilhe esta publicação:
DFoto mostra trabalhadores na China
REUTERS/Tingshu Wang

Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços do Caixin subiu a 41,4 em maio

Acessibilidade


A atividade de serviços da China contraiu em maio pelo terceiro mês seguido, indicando uma recuperação lenta à frente apesar do afrouxamento de alguns lockdowns contra a Covid-19 em Xangai e cidades vizinhas, mostrou hoje (6) uma pesquisa privada.

O Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) de serviços do Caixin subiu a 41,4 em maio de 36,2 em abril, avançando ligeiramente conforme as autoridades começam a reduzir algumas das restrições que paralisaram o centro financeiro de Xangai e afetaram as cadeias globais de abastecimento.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

No entanto, a leitura permaneceu bem abaixo da marca de 50 que separa crescimento de contração. Analistas dizem que a fraqueza no setor de serviços, que responde por cerca de 60% da economia da China e metade dos empregos urbanos, deve persistir sob a política de Covid zero do governo.

Uma pesquisa oficial também mostrou o setor de serviços em contração. O levantamento do Caixin mostrou que os novos negócios, incluindo novas encomendas de exportação, caíram pelo quarto mês seguido em maio já que as restrições à mobilidade mantiveram os clientes em casa.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O PMI Composto da China apurado pelo Caixin, que inclui tanto indústria quanto serviços, subiu a 42,2 de 37,2 no mês anterior.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: