BCE eleva projeções de inflação e piora estimativas para crescimento

Inflação é estimada em média de 6,8% neste ano, bem acima dos 5,1% previstos em março

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Kai Pfaffenbach/Reuters
Kai Pfaffenbach/Reuters

Inflação na zona do euro está bem acima da meta oficial do BCE para este ano

Acessibilidade


O BCE (Banco Central Europeu) elevou suas projeções de inflação mais uma vez hoje (9), ao mesmo tempo que cortou as perspectivas de crescimento, uma vez que o conflito na Ucrânia continua a pesar sobre a confiança, o consumo e o investimento.

O BCE agora vê a inflação acima de sua meta de 2% ao longo de seu horizonte de projeção, aceitando que o rápido crescimento dos preços não é tão temporário quanto havia previsto.

Leia mais: Inflação da zona do euro bate novo recorde em maio

O BCE falhou em prever o recente salto da inflação e suas projeções têm aumentado acentuadamente trimestre após trimestre, levando a críticas sobre os métodos de previsão do banco e a um grande estudo interno sobre como eles puderam errar tanto nas perspectivas.

A inflação é estimada em média de 6,8% neste ano, bem acima dos 5,1% previstos em março. Para 2023, a projeção é de taxa média de 3,5% e, para 2024, de 2,1%.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A inflação anual superou 8% no mês passado e pode atingir seu pico no terceiro trimestre, antes de recuar lentamente.

Os preços altíssimos da energia são a principal razão para o aumento da inflação, mas os preços dos alimentos também estão subindo rapidamente, e o crescimento do núcleo dos custos, que filtra os preços voláteis de alimentos e combustíveis, também está bem acima de 2%.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Alimentos e energia mais caros serão um empecilho para o crescimento, limitando uma economia que acabou de se recuperar de uma recessão profunda induzida pela pandemia.

O BCE passou a prever crescimento de 2,8% em 2022, de 3,7% antes. As taxas de expansão para 2023 e 2024 foram revisadas a 2,1% cada, de 2,8% e 1,6%, respectivamente, em previsão anterior.

Compartilhe esta publicação: