Binance anuncia novo parceiro para resolver bloqueio de saques no Brasil

A Latam Gateway será a nova parceira de pagamentos da exchange, que vem passando por problemas desde a sexta-feira (17)

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:
Daniel Harvey Gonzalez/Getty Images
Getty Images

Em nota, a Bincance afirmou que as transações serão normalizadas em breve

Acessibilidade


A exchange de criptoativos Binance anunciou hoje (24) uma parceria com a Latam Gateway para normalizar as operações de depósito e saque da empresa, que estão há uma semana sem funcionar.

A Latam Gateway fornece serviços de pagamentos no Brasil para companhias globais de diferentes setores, como ecommerce e games. Ela chega para substituir a Capitual, que deixou de efetuar transferências na última sexta-feira (17), alegando que não tinha os dados cadastrais individualizados dos clientes da Binance exigidos pelo Banco Central.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Em nota, a Binance afirmou que o processo de integração com a Latam Gateway será concluído em breve, “quando as transações (depósitos e saques) serão totalmente normalizadas.”

Enquanto isso, a exchange continua oferecendo alternativas para essas operações a fim de suprir a demanda de seus clientes, oferecendo o sistema P2P (peer-to-peer) e transferências via cartão Visa.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A paralisação dos depósitos e saques na maior exchange de criptoativos do mundo afetou cerca de 4 milhões de pessoas no Brasil. O problema surgiu em meio a uma crise generalizada no mercado de criptoativos que levou o bitcoin ao seu menor patamar desde 2020.

“A Binance reforça que o Brasil é um mercado extremamente relevante para a empresa e que vai continuar a investir e expandir serviços para os usuários locais”, afirmou a exchange em comunicado.

Também na semana passada, o banco de criptomoedas Celsius Network congelou saques e transferências de seus clientes, citando como justificativa as “condições extremas do mercado”. O movimento acentuou ainda mais a tendência de queda dos criptoativos.

Compartilhe esta publicação: