Crise mantém alta demanda por dinheiro físico, diz empresa que imprime notas

Impressão da empresa Koenig & Bauer Banknote Solutions, responsável por 90% das notas do mundo, aumentou durante a pandemia.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Lee Jae-Won/Reuters
Lee Jae-Won/Reuters

Durante a pandemia, a produção de notas teve que aumentar porque a demanda era alta.

Acessibilidade


Ainda há muita vida nas cédulas tradicionais, disse a empresa de impressão Koenig & Bauer Banknote Solutions, com o coronavírus e a guerra na Ucrânia aumentando a demanda por papel-moeda, apesar da concorrência de outras formas de pagamento.

Estima-se que quase 90% das notas do mundo sejam impressas pelo menos em parte pelas máquinas da empresa, com os níveis de produção de papel-moeda subindo, apesar do aumento dos pagamentos online, moedas digitais e pagamento sem contato.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

“Vemos hoje um aumento de 2% a 5% em seu uso a cada ano e prevemos que será assim nos próximos 10 a 15 anos”, disse o presidente-executivo, Eric Boissonnas.

Suas máquinas são usadas por quase todos os países do mundo, ajudando a produzir dólares americanos, francos suíços, euros e outras moedas que possuem os mais recentes recursos de segurança para proteção contra falsificação.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Durante a pandemia, a produção de notas teve que aumentar porque a demanda era muito maior”, disse Boissonnas.

“Se olharmos para a região ao redor da Ucrânia, a demanda por notas foi multiplicada”, disse ele à Reuters. “Nas crises, as pessoas pegam dinheiro para ter certeza de que podem pagar em todas as situações.”

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: