EUA discutirão preço recorde de gasolina com refinarias na próxima semana, dizem fontes

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


Por Jarrett Renshaw

WASHINGTON (Reuters) – A secretária de Energia dos Estados Unidos, Jennifer Granholm, deve se reunir com executivos de refino em 23 de junho, conforme as tensões entre a Casa Branca e as grandes petrolíferas sobem devido à disparada dos preços da gasolina, disseram fontes à Reuters nesta quinta-feira.

As negociações acontecem à medida que o presidente norte-americano, Joe Biden, sob pressão dos altos preços da gasolina, tem exigido que empresas de refino de petróleo expliquem por que não estão ofertando mais combustível ao mercado enquanto obtêm lucros inesperados.

As empresas de energia estão desfrutando de lucros abundantes desde a invasão russa na Ucrânia, conforme as sanções punitivas dos EUA contra Moscou se juntam ao aperto na oferta global, elevando os preços do petróleo para em torno de 120 dólares o barril e o preço da gasolina nos EUA para recordes de mais de 5 dólares o galão.

O Departamento de Energia não comentou, mas fez referência a uma carta que Biden enviou na quarta-feira a executivos de empresas, entre elas Marathon Petroleum Corp, Valero Energy Corp e Exxon Mobil Corp, dizendo que ele havia orientado Granholm a realizar uma reunião de emergência nos próximos dias.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

(Por Jarrett Renshaw, reportagem adicional de Timothy Gardner e Steve Holland)

Compartilhe esta publicação: