Ibovespa começa junho volátil; Hypera sobe

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


SÃO PAULO (Reuters) – A bolsa paulista não mostrava uma tendência única nesta quarta-feira, em sessão com volatilidade em Wall Street, enquanto Hypera renovou máxima histórica após a farmacêutica anunciar acordo de leniência com autoridades brasileiras.

Às 12h20, o Ibovespa subia 0,25%, a 111.625,52 pontos. Na máxima até o momento, foi a 111.930,89 pontos. No pior momento, caiu a 110.821,51 pontos. O volume financeiro somava 8,8 bilhões de reais.

Nos Estados Unidos, dados sobre emprego, gastos com construção e a atividade na indústria repercutiam nos negócios, com o Dow Jones, Nasdaq e o S&P 500 trabalhando no vermelho.

De acordo com o diretor de Investimentos da Reach Capital, Ricardo Campos, o que está mexendo com os mercados no mundo hoje são as questões relacionadas à inflação, aos juros nos EUA, e por isso os ativos tendem a reagir a tudo que esteja relacionado.

“E o momento é de dados erráticos, com um dia vindo um número bom, outro, um ruim, e o mercado olhando e reagindo a isso, como está ocorrendo nesta sessão”, afirmou, referindo-se à agenda norte-americana.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A falta de definição do Ibovespa nesta sessão segue o desempenho positivo acumulado pelo principal índice da bolsa paulista em maio, quando subiu 3,2%.

DESTAQUES

– HYPERA ON avançava 6,6% após a farmacêutica anunciar na noite da véspera que fechou um acordo de leniência com a Controladoria-Geral da União (CGU) e a Advocacia Geral da União (AGU), o que era longamente aguardado pelo mercado.

– AZUL PN caía 4,3% e GOL PN cedia 2%, em sessão de alta dos preços do petróleo no exterior, apesar de o governo sancionar na terça-feira o projeto de lei que reduz a alíquota do imposto de renda sobre ganhos de companhias aéreas com arrendamento de aeronaves. O petróleo subia no mercado internacional e o dólar valorizava-se ante o real.

– CEMIG PN caía 2,8%, em sessão negativa para outros papéis do setor elétrico, com o índice do segmento na B3 perdendo 0,6%.

– VALE ON subia 1,6%, tendo de pano de fundo a alta dos contratos futuros de minério de ferro na China pela quarta sessão consecutiva, com o sentimento dos investidores se fortalecendo depois que o conselho de estado lançou um pacote para resgatar a economia.

– ITAÚ UNIBANCO PN e BRADESCO PN cediam 0,6% e 1,3%.

– PETROBRAS PN tinha variação positiva de apenas 0,3%, apesar da alta dos preços do petróleo no exterior. PETROBRAS ON operava estável.

(Por Paula Arend Laier, edição Alberto Alerigi Jr. e André Romani)

Compartilhe esta publicação: