Indústria da zona do euro registra dificuldades em maio, mostra PMI

Índice Gerentes de Compras final da S&P Global caiu para 54,6 no mês

Reuters
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/Andreas Gebert
REUTERS/Andreas Gebert

Fábrica da Knaus-Tabbert AG em Jandelsbrunn, Alemanha.

Acessibilidade


O crescimento da indústria na zona do euro desacelerou no mês passado uma vez que as fábricas enfrentaram escassez de oferta, preços altos e queda na demanda, de acordo com uma pesquisa que sugere que os consumidores estavam mudando seus gastos para turismo e recreação.

O Índice Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) final da S&P Global caiu para 54,6 em maio em relação aos 55,5 de abril, seu valor mais baixo desde novembro de 2020, mas ainda acima da preliminar de 54,4. Qualquer coisa acima de 50 indica crescimento.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Um índice que mede a produção atingiu 51,3 ante 50,7.

“Os fabricantes da zona do euro continuam a lutar contra a escassez de oferta, pressões inflacionárias elevadas e o enfraquecimento da demanda em meio à incerteza crescente sobre as perspectivas econômicas”, disse Chris Williamson, economista-chefe da S&P Global.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Entretanto, a deterioração da saúde do setor manufatureiro também foi exacerbada pela transferência da demanda para os serviços.”

Como as economias reabriram após as restrições contra a pandemia do coronavírus, as pessoas estão desfrutando novamente de férias e atividades recreativas, disse a S&P Global.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: