Malpass defende histórico do Banco Mundial em mudanças climáticas

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


WASHINGTON (Reuters) – O presidente do Banco Mundial, David Malpass, defendeu na terça-feira o trabalho do banco sobre as mudanças climáticas e disse que autoridade do Tesouro dos Estados Unidos foram “esmagadoramente” favoráveis ao banco e seus funcionários de forma pública e privada nos últimos meses.

Malpass reagiu a uma notícia no fim de semana no Financial Times que dizia que a liderança do Banco Mundial estava sob ataque do governo norte-americano para intensificar seus esforços de mudança climática, dizendo que o artigo se baseava em informações desatualizadas.

“É baseado em uma carta enviada ao Banco Mundial por um secretário adjunto do Tesouro dos EUA, mas foi enviada em março, portanto é uma notícia realmente antiga. E desde então, as autoridades do Tesouro têm dado um apoio esmagador ao Banco Mundial e ao pessoal do banco, tanto de forma pública quanto privada”, disse ele a repórteres.

Malpass fez os comentários durante conferência de imprensa sobre a nova previsão econômica global do banco, expressando sua frustração com o artigo do FT e dizendo que “não faz sentido”.

Ele disse que os gastos climáticos do Banco Mundial cresceram rapidamente e que agora estão em um nível recorde.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

(Reportagem de Andrea Shalal)

Compartilhe esta publicação: