Mineradores de bitcoin vendem carteiras para compensar perdas

Com queda nas cotações e custos maiores para minerar, a saída está sendo a liquidação das criptomoedas.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Tevarak/Getty Images
Tevarak/Getty Images

Mineradores de bitcoin venderam coletivamente mais de 100% de toda a sua produção em maio.

Acessibilidade


Os mineradores de bitcoin estão sendo forçados a recorrer a suas carteiras de criptomoedas para bancar custos crescentes da operação e minimizar efeito da queda nos preços dos ativos e avanço da competição.

O número de moedas que os mineradores estão enviando para as corretoras de criptomoedas tem aumentado constantemente desde 7 de junho, observaram pesquisadores da MacroHive, em um sinal de que “os mineradores estão liquidando cada vez mais suas moedas nas ‘exchanges'”.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Vários mineradores de bitcoin com ações listadas venderam coletivamente mais de 100% de toda a sua produção em maio, quando o valor do bitcoin caiu 45%, segundo uma análise da Arcane Research.

“A queda na lucratividade da mineração forçou essas mineradoras a aumentar a taxa de vendas para mais de 100% de sua produção em maio. As condições pioraram em junho, o que significa que provavelmente estão vendendo ainda mais”, disse Jaran Mellerud, analista da Arcane.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Nos últimos seis meses, a taxa de hash e a dificuldade de mineração aumentaram enquanto o preço do bitcoin caiu. Ambos são negativos para os mineradores existentes, pois ambos trabalham para comprimir as margens”, disse Joe Burnett, analista da empresa de mineração de bitcoin Blockware Solutions.

Os altos preços da energia também estão atingindo as mineradoras, que, segundo algumas estimativas, usam mais eletricidade do que a consumida nas Filipinas, de acordo com o Cambridge Bitcoin Electricity Consumption Index.

Bitfarms, Riot Blockchain e Core Scientific estão entre as empresas que anunciaram vendas, com o presidente-executivo da Bitfarms dizendo que a empresa “não está mais HODLing bitcoin diariamente”.

Se os mineradores já pagaram dois terços ou mesmo 70% do investimento feito em equipamentos, não vão querer perder as prestações finais de seus financiamentos, o que torna elas desesperadas por financiamento, disse Chris Brendler, analista sênior da D.A. Davidson.

As ações de mineradores foram atingidas ainda mais do que o bitcoin, com o ETF Valkyrie Bitcoin Miners caindo 59% neste trimestre em comparação com a queda de 53% do bitcoin.

LUZ NO FIM DO TÚNEL?

A dificuldade de mineração do bitcoin diminuiu 2,35% esta semana, mostraram dados da Glassnode, indicando que a rede se ajustou depois que alguns mineradores desligaram suas plataformas. Isso tirou alguma pressão daqueles que ainda não desistiram.

“A mineração de bitcoin é um jogo de soma zero. Se você pode continuar correndo quando outros não conseguem, isso significa que você tem uma fatia maior do bolo”, disse Charlie Schumacher, porta-voz da maior mineradora de capital aberto, a Marathon Digital.

A Marathon não vende bitcoin desde outubro de 2020, acrescentou.

“Os preços mínimos do bitcoin foram atingidos no final da capitulação dos mineradores, isso pode ser um sinal de que os mineradores que poderão sobreviver a isso terão uma luz no fim do túnel”, disse Burnett, da Blockware Solutions.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: