Netflix demite mais 300 funcionários em meio a perdas de assinantes

Co-CEO da Netflix, Ted Sarandos, confirmou que a empresa vai oferecer um nível de assinatura mais barata e bancada por anúncios para atrair mais usuários

Madeline Halpert
Compartilhe esta publicação:
Lucy Nicholson/Reuters
Lucy Nicholson/Reuters

Netflix demitiu os funcionários para que seus custos acomodassem melhor um “crescimento de receita mais lento”,

Acessibilidade


A Netflix demitiu 300 funcionários em uma segunda rodada de cortes hoje (23) e confirmou planos para oferecer um nível de assinatura mais barata bancada por anúncios, em meio a problemas financeiros depois que o streaming perdeu centenas de milhares de assinantes no primeiro trimestre deste ano.

Um porta-voz da Netflix disse à Forbes que a empresa demitiu os funcionários para que seus custos acomodassem melhor um “crescimento de receita mais lento”, acrescentando que a Netflix está “trabalhando duro para apoiar” os funcionários nessa “difícil transição”.

Leia mais: O que é fadiga do streaming e como ela já afeta a Netflix?

Os cortes – que a Variety relatou pela primeira vez em vários departamentos – ocorrem depois que a Netflix demitiu 150 funcionários de sua equipe de 11 mil pessoas em maio, enquanto também anunciava novas rodadas de demissões no futuro.

Mais cedo hoje, o co-CEO da Netflix, Ted Sarandos, confirmou que a empresa – antes fortemente avessa a anúncios – começará a oferecer um nível de assinatura mais barata e bancada por anúncios para atrair mais usuários.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

A Netflix “deixou um grande segmento de clientes fora da mesa”, disse Sarandos no festival de publicidade Cannes Lions, acrescentando que a empresa ia oferecer uma opção para “pessoas que dizem: ‘Ei, quero um preço mais baixo e assistirei a anúncios. ‘”

Fato surpreendente

O preço das ações da Netflix caiu 70% desde o início do ano.

Contexto

A Netflix registrou em abril uma perda de 200 mil assinantes durante o primeiro trimestre de 2022, depois de inicialmente dizer que esperava adicionar 2,7 milhões de usuários, marcando sua primeira perda de usuários em mais de uma década.

A empresa previu que pode perder outros 2 milhões de assinantes neste trimestre. As perdas ocorreram quando a Netflix teve que competir com uma série de serviços de streaming mais recentes, como Disney+, HBO Max e Paramount. O Disney+ anunciou em março que adicionaria uma opção de assinatura bancada por anúncios no final do ano, enquanto o HBO Max começou a oferecer o plano mais barato no ano passado, e outro grande concorrente, Hulu, também tem uma opção com anúncios.

O co-CEO da Netflix, Reed Hastings, há muito expressa sua oposição aos planos com anúncios, mas em meio às perdas de assinantes da Netflix em abril, Hastings disse que, embora já tenha sido “contra a complexidade da publicidade”, ele era um “maior fã da escolha do consumidor”.

A empresa culpou a desaceleração do crescimento parcialmente no compartilhamento de senhas, estimando que 100 milhões de lares em todo o mundo compartilham senhas, incluindo 30 milhões nos EUA e Canadá.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação:

Temas