Powell diz que dólar digital pode ajudar a manter primazia internacional

Compartilhe esta publicação:

 

Acessibilidade


(Reuters) – O desenvolvimento de uma versão digital oficial do dólar poderia ajudar a proteger seu domínio global à medida que outros países emitem sua própria moeda digital, disse o chair do Federal Reserve, Jerome Powell, nesta sexta-feira, em comentários positivos sobre um tópico polêmico no banco central norte-americano.

“Uma CBDC dos EUA (moeda digital de banco central) poderia… potencialmente ajudar a manter a posição internacional do dólar”, disse Powell em declarações a uma conferência realizada pelo banco central sobre os papéis internacionais do dólar.

O Fed acaba de concluir um período de consulta pública de quatro meses solicitando opiniões sobre a ideia de um dólar digital. A vice-presidente do Fed, Lael Brainard, surgiu como uma dos principais defensoras, enquanto o diretor do banco, Chris Waller, foi contra.

“Ao considerarmos as respostas… estaremos pensando não apenas na situação atual do mundo, mas também como o sistema financeiro global poderá evoluir nos próximos 5 a 10 anos”, acrescentou Powell.

Dez países já lançaram moedas digitais do banco central e outros 105 países estão explorando a opção, de acordo com o Conselho do Atlântico, o que leva a temores de que o dólar possa perder parte de seu domínio para a China.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O dólar continua sustentado por fundamentos importantes, incluindo um compromisso com a transparência, o estado de direito e a total independência do Fed, observou Powell.

Além disso, o compromisso do Fed com seu mandato de estabilidade de preços contribui para a confiança generalizada no dólar como uma reserva de valor, disse Powell.

“Para isso, meus colegas e eu estamos muito concentrados em devolver a inflação ao nosso objetivo de 2%”, disse Powell. O Fed adotou nesta semana o maior aumento dos juros em mais de um quarto de século, conforme tenta conter o aumento da inflação.

(Reportagem de Lindsay Dunsmuir)

Compartilhe esta publicação: