Putin minimiza bloqueio de grãos na Ucrânia e nega culpa da Rússia

Segundo o presidente russo, as sanções ocidentais são as culpadas pelos problemas no mercado global de alimentos.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Aleksey Nikolskyi/Kremlin via Reuters
Aleksey Nikolskyi/Kremlin via Reuters

Vladimir Putin afirmou que as sanções ocidentais são as culpadas pelos problemas no mercado global de alimentos.

Acessibilidade


O presidente russo, Vladimir Putin, negou nesta quinta-feira que Moscou esteja bloqueando as exportações de grãos ucranianos e questionou o impacto da falta de produtos agrícolas da Ucrânia no mercado mundial de alimentos.

“Nós não impedimos a exportação de grãos ucranianos. Os militares ucranianos minaram as proximidades de seus portos, ninguém os impede de limpar essas minas e garantimos a segurança do transporte de grãos para fora de lá”, disse ele ao lado do presidente da Indonésia, Joko Widodo.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Putin repetiu a afirmação russa de que as sanções ocidentais são as culpadas pelos problemas no mercado global de alimentos e pelo aumento dos preços.

As Nações Unidas disseram que o mundo está enfrentando uma “crise de fome sem precedentes” devido à queda nas exportações de grãos como resultado do conflito na Ucrânia, e que garantir que a Ucrânia possa exportar produtos agrícolas é fundamental para resolver o problema.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Mas Putin minimizou o impacto da Ucrânia no mercado global, dizendo que havia apenas 5 milhões de toneladas de trigo atualmente presas no país.

“Esta é uma quantidade que não afeta os mercados mundiais de forma alguma”, acrescentou, dizendo que representa apenas 0,5% da produção global.

A ONU estimou no início de maio que 22 milhões de toneladas de grãos estavam presos na Ucrânia.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: