Santander contrata bancos para avaliar oferta ao Citibanamex

Analistas do Credit Suisse disseram que uma venda do Citibanamex pode valer até € 9 bilhões.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Foto: Gustavo Graf/ Reuters
Foto: Gustavo Graf/ Reuters

Unidade do Citibanamex na Cidade do México

Acessibilidade


O banco espanhol Santander contratou o Credit Suisse e o Goldman Sachs para analisar uma possível oferta ao Citibanamex, banco de varejo do Citigroup no México, disseram duas fontes familiarizadas com o processo nesta terça-feira, sem fornecer mais detalhes.

Santander e Goldman Sachs não comentaram. Um representante do Credit Suisse não estava imediatamente disponível para comentários.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O Santander já havia apresentado uma oferta não vinculante pelo Citibanamex, disse outra fonte com conhecimento direto do processo, acrescentando que as propostas vinculantes são esperadas para ainda este ano.

A informação da contratação dos bancos foi dada inicialmente nesta terça-feira pelo jornal espanhol Expansion. O processo de venda pode ser delineado antes do final do verão no Hemisfério Norte, segundo o jornal.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Analistas do Credit Suisse, em nota nesta terça-feira, disseram que uma venda pode valer até 9 bilhões de euros.

A presidente do conselho de administração do Santander, Ana Botin, disse em fevereiro que o banco analisaria o Citibanamex, mas seguiria uma abordagem disciplinada e não emitiria novas ações para financiar tal acordo.

No entanto, alguns consultores financeiros e banqueiros de investimento acreditam que o Citibanamex é uma oportunidade boa demais para não ser considerada, dadas suas altas margens de lucro.

O presidente mexicano, Andrés Manuel López Obrador, prometeu no passado “mexicanizar” a unidade, divulgando nomes de bilionários locais e donos de bancos. Ele, no entanto, não tem controle direto sobre o processo.

O Citigroup disse que a nacionalidade não será o fator decisivo na transação.

“Ter um cidadão mexicano liderando o grupo pode ser positivo para o governo mexicano e tornar um proprietário estrangeiro mais palatável”, disse recentemente a corretora Nau Securities.

Na sexta-feira passada, o presidente-executivo do Citigroup América Latina, Ernesto Torres Cantu, disse que o banco não esperava chegar a um acordo para venda do Citibanamex até janeiro de 2023.

Outras partes potencialmente interessadas incluem os mexicanos Grupo Financiero Inbursa e Grupo Financiero Banorte.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: