Warren Buffett aproveita baixa e investe R$ 2,7 bi em petrolífera

O bilionário comprou 9,5 milhões de ações da Occidental Petroleum na semana passada

Sergei Klebnikov
Compartilhe esta publicação:
Imagem: Johannes Eisele/AFP/Getty Images
Imagem: Johannes Eisele/AFP/Getty Images

Buffett aposta que, apesar da queda recente, os preços do petróleo devem continuar subindo até o fim do ano

Acessibilidade


Após a queda recente dos preços do petróleo, o investidor bilionário Warren Buffett está mais uma vez aproveitando o momento para sair às compras.

Nesta semana, o seu conglomerado de investimentos Berkshire Hathaway gastou US$ 530 milhões (R$ 2,7 bilhões) para comprar 9,5 milhões de ações da Occidental Petroleum, uma de suas companhias de energia favoritas.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Após uma onda de compras que começou no final de fevereiro, o conglomerado de investimentos de Buffett agora possui cerca de 152 milhões de ações da Occidental – uma participação de 16,3%, equivalente a quase US$ 8,5 bilhões (R$ 44,2 bilhões), o que torna a Berkshire a maior acionista da gigante de energia.

As ações da Occidental Petroleum não subiram com as notícias de quinta-feira (23), mas continuam sendo um dos papéis com melhor desempenho este ano. Os papéis acumulam alta de mais de 90% graças ao aumento dos preços do petróleo.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Embora o petróleo tenha disparado – atingindo uma alta de quase US$ 140 (R$ 728) o barril desde a invasão da Ucrânia pela Rússia, no final de fevereiro –, os preços foram amenizados este mês e as ações de energia reduziram alguns de seus importantes ganhos consolidados no início de 2022.

O petróleo continuou a cair na quinta-feira: o preço do benchmark americano West Texas Intermediate estava em quase US$ 105 (R$ 546) o barril (abaixo dos US$ 120, ou R$ 624, no início de junho), enquanto o petróleo Brent de referência internacional era negociado a US$ 110 (R$ 572) o barril.

Buffett aposta que a escalada dos preços do petróleo e do gás não terminará tão cedo, e tem usado as quedas recentes como oportunidade de compra. Previsões apontam que o petróleo permanecerá bem acima de US$ 100 (R$ 520) o barril durante os próximos meses.

O setor de energia do S&P 500 tem tido o melhor desempenho em meio às quedas generalizadas que ocorreram este ano, subindo mais de 20% enquanto o índice acumula perdas de 20%.

Embora os especialistas concordem que as empresas de energia estão “desfrutando de lucros robustos”, outros preveem que os preços do petróleo podem ter “atingido o pico” e começarão a cair no próximo ano.

“A volatilidade do petróleo permanecerá elevada agora que estão surgindo opiniões opostas sobre os preços ao final do ano”, diz Edward Moya, analista sênior de mercado da Oanda. Os preços estão “sob pressão” em meio a temores de recessão global e inflação alta, com “todos os fatores de curto prazo se tornando negativos para as perspectivas de demanda de petróleo”.

A outra companhia do setor de energia favorita de Buffett é a Chevron, cujas ações subiram mais de 18% este ano. Com uma participação de cerca de US$ 26 bilhões (R$ 135,2 bilhões), essa é uma das empresas que ocupam a maior parte do portfólio do investidor bilionário, atrás de Apple e Bank of America.

Buffet é a nona pessoa mais rica do mundo, com um patrimônio líquido de US$ 92,1 bilhões (R$ 478,9 bilhões), segundo estimativas da Forbes.

O seu movimento mais recente alimenta especulações de que Buffett poderia aumentar sua participação na Occidental para 20% – ou ir ainda mais longe e tentar comprar toda a empresa.

Inscreva-se na seleção para a lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: