Ações do Walmart despencam após corte em estimativa de lucro

Com os preços da gasolina e dos alimentos em alta, os consumidores reduziram a demanda por roupas, utensílios domésticos, eletrodomésticos e produtos de cozinha

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Daniel Becerril/Reuters
Daniel Becerril/Reuters

Logotipo do Walmart em frente a loja da empresa

Acessibilidade


As ações do Walmart despencavam cerca de 8,5% hoje (26) após o varejista cortar ontem (25) sua projeção de lucro, à medida que o aumento dos preços de alimentos e combustíveis levou os consumidores a reduzir compras discricionárias.

A queda dos papéis do Walmart impactavam negativamente também as ações de rivais como Target e Amazon.com, já que a redução na estimativa sinalizou um “desastre” para as varejistas, disse Burt Flickinger, diretor administrativo do Strategic Resource Group.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O Walmart, referência para o setor de varejo, projetou queda de 11% a 13% no lucro em 12 meses (até o fim de janeiro de 2023), em comparação com a queda de 1% estimada anteriormente. A empresa se comprometeu a cortar os preços de roupas e mercadorias em geral de forma mais agressiva para reduzir os estoques da primavera no Hemisfério Norte.

Excluindo os desinvestimentos, o lucro por ação do ano fiscal deve cair de 10% a 12%, disse a empresa.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Com os preços da gasolina e dos alimentos em alta, os consumidores reduziram a demanda por roupas, utensílios domésticos, eletrodomésticos e produtos de cozinha, sobrecarregando as varejistas com montanhas de estoque.

Disrupções na cadeia de suprimentos e erros de cálculo em torno da demanda aumentaram os problemas. Em maio, o Walmart anunciou que ao fim de seu primeiro trimestre fiscal tinha 60 bilhões de dólares em estoque e, na ocasião, prometeu cortes agressivos de preços em itens como vestuário.

Na segunda-feira, a empresa disse que precisava de mais cortes de preços para reduzir os estoques.

“O Walmart é muito mais suscetível ao cliente de baixa renda, e esse cliente de baixa renda é o que mais sofre com os níveis de inflação mais altos”, disse Brian Yarbrough, analista da Edward Jones.

No final de maio e junho, a Target, rival menor do Walmart, reduziu sua projeção de lucro duas vezes em algumas semanas, em uma batalha para diminuir US$ 15 bilhões em estoques. A empresa disse que recorreria a ações “necessárias”, incluindo redução de preços e cancelamento de pedidos.

Tanto o Walmart quanto a Target estão pressionando alguns fornecedores a absorver custos mais altos.

O Walmart estima agora queda de cerca de 8% a 9% no lucro ajustado por ação do segundo trimestre fiscal, em comparação com projeção anterior entre estabilidade e alta leve.

O Walmart, no entanto, elevou sua estimativa de crescimento nas vendas comparáveis ​​nos Estados Unidos, excluindo combustível, para 6%, principalmente pelo aumento dos preços dos alimentos. Anteriormente, esperava um aumento de 4% a 5%.

Inscreva-se na seleção para a lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: