Brasil prevê R$ 15 bilhões em investimentos em lítio com flexibilização na exportação

O lítio é uma das principais matérias-primas usadas para a produção de baterias no mundo

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Pixabay

Bateria feita de lítio

Acessibilidade


O decreto que flexibiliza as exportações de lítio no Brasil, publicado hoje (6) pelo governo federal, tem o potencial de viabilizar mais de R$ 15 bilhões em investimentos na produção do minério até 2030.

A estimativa do Ministério de Minas e Energia cita o Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, que concentra a maior parte das reservas minerais conhecidas para produção de lítio no país.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O lítio é uma das principais matérias-primas usadas para a produção de baterias no mundo. Os equipamentos vêm ganhando cada vez mais relevância global em função das políticas de transição energética, uma vez que possibilitam o armazenamento de energia de fontes renováveis.

Segundo o ministério, o decreto promove a abertura e dinamização do mercado brasileiro de lítio, com o objetivo de posicionar o Brasil de forma competitiva na cadeia global e atrair investimentos para pesquisa e produção.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Na prática, o decreto revogou um anterior, de 2020, que determinava que as operações de comércio exterior de lítio e seus derivados só poderiam ser realizadas mediante prévia autorização da Comissão Nacional de Energia Nuclear, ligado ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação.

Compartilhe esta publicação: