CEO e CFO da China Evergrande renunciam após investigação no braço imobiliário

A unidade de serviços imobiliários do grupo investiga como 13,4 bilhões de iuans de seus depósitos foram usados ​​como garantia para penhores

Reuters
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/Aly Song
REUTERS/Aly Song

A Evergrande disse que está conversando com seu braço imobiliário sobre o cronograma de pagamento dos valores associados aos penhores

Acessibilidade


A China Evergrande disse hoje (22) que seu presidente-executivo e seu diretor financeiro renunciaram após as descobertas de uma investigação sobre a Evergrande Property Services, cujos empréstimos recebidos teriam sido redirecionados de volta ao grupo.

A unidade de serviços imobiliários do grupo investiga como 13,4 bilhões de iuans (US$ 1,99 bilhão) de seus depósitos foram usados ​​como garantia para penhores e tomados por bancos.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

A empresa disse que os empréstimos garantidos pelos penhores “foram transferidos e desviados de volta para o grupo por meio de terceiros e usados ​​para as operações gerais do grupo”.

O conglomerado disse que o presidente-executivo Xia Haijun renunciou devido ao seu envolvimento nas operações, juntamente com o diretor financeiro Pan Darong.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siu Shawn, diretor executivo da empresa e presidente da unidade de veículos elétricos do grupo, foi nomeado como diretor executivo. O vice-presidente Qian Cheng foi nomeado diretor financeiro, disse a empresa.

A Evergrande disse que está conversando com seu braço imobiliário sobre o cronograma de pagamento dos valores associados aos penhores. O plano é principalmente compensar os valores relevantes transferindo ativos do grupo para a unidade, disse a empresa.

Compartilhe esta publicação: