Comitê da Petrobras (PETR3;PETR4) rejeita dois indicados a conselho; veja os destaques do Radar

Últimas notícias sobre: Minerva, Randon, Méliuz, Camil, Copel e Caixa Seguridade

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (15), o Comitê de Elegibilidade da Petrobras afirmou que dois dos sete indicados do governo brasileiro para o novo conselho de administração da companhia não atendem aos requisitos para ocupar o cargo.

Já a Minerva fechou um acordo para fornecimento de carne bovina e seus derivados para a Hilton Food Solutions, empresa que pertence à Hilton Food Group, no Reino Unido.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Veja esses e outros destaques corporativos do dia:

Petrobras (PETR3;PETR4)

O Celeg (Comitê de Elegibilidade) da Petrobras afirmou que dois dos sete indicados do governo brasileiro para o novo conselho de administração da companhia não atendem aos requisitos para ocupar o cargo.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O comitê apurou que Jônathas Assunção Salvador Nery de Castro e Ricardo Soriano de Alencar, ambos escolhidos pelo presidente Jair Bolsonaro, teriam conflito de interesses atuando no conselho, uma vez que ocupam cargos de alto escalão no governo Bolsonaro.

O relatório do Celeg não é vinculativo. Ambos os candidatos ainda podem ser conselheiros até a aprovação do atual conselho e dos acionistas da Petrobras.

Minerva (BEEF3)

A Minerva fechou um acordo para fornecimento de carne bovina e seus derivados para a Hilton Food Solutions, empresa que pertence à Hilton Food Group, no Reino Unido.

Segundo a companhia, que é a maior exportadora de carne bovina da América do Sul, o acordo vai permitir ampliar o fornecimento de sua produção de carne bovina nos segmentos de food service, indústria de alimentos processados e varejo britânicos.

Randon (RAPT4)

A Randon realizará o pagamento de JCP (juros sobre o capital próprio) no valor total de R$ 70,3 milhões, correspondente ao valor bruto de R$ 0,21370 por ação. Terão direito ao recebimento dos JCP todos os titulares de ações da companhia no dia 20 de julho de 2022.

Méliuz (CASH3)

A Méliuz teve crescimento de comissões cobradas de lojistas e aumento de vendas brutas no segundo trimestre ante o mesmo período do ano passado, segundo prévia operacional divulgada ontem (14).

A companhia apurou alta de 0,2 ponto percentual no indicador líquido de comissões “net take rate”, para 2,1%, no segundo trimestre, enquanto a alta nas vendas no conceito GMV foi de 24%, para R$ 1,42 bilhão.

Na comparação com o primeiro trimestre, o net take rate subiu 0,1 ponto e o GMV recuou 10%.

Camil (CAML3)

A Camil Alimentos reportou lucro líquido de R$ 96,8 milhões referente ao primeiro trimestre de 2022, queda de 10,5% no comparativo anual, pressionada pelo aumento nas taxas de juros que afetou o endividamento da empresa após aquisições.

Copel (CPLE6)

A Copel informou que a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) estabeleceu as RAPs (Receitas Anuais Permitidas) para os ativos de transmissão de energia elétrica para o ciclo 2022-2023.

De acordo com a resolução, as RAPs dos ativos de transmissão em operação da Copel GeT passam a ser de R$ 896,9 milhões.

Caixa Seguridade (CXSE3)

A Caixa Seguridade informou que o segmento de capitalização cresceu 42,6% em maio, registrando o melhor resultado mensal dos últimos três anos.

“Consolida-se assim o esforço estratégico de vendas na modalidade pagamento mensal, que atingiu o marco de 67 mil títulos comercializados em maio, bem como a ação de mobilização comercial para a modalidade pagamento único, com R$ 48,7 milhões em vendas”, afirmou a empresa.

(Com Reuters)

Inscreva-se na seleção para a lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: