Gautam Adani ultrapassa Bill Gates e se torna a 4ª pessoa mais rica do mundo

Fundador da Microsoft caiu uma posição após anunciar doação de US$ 20 bilhões à Fundação Gates

Kerry A. Dolan
Compartilhe esta publicação:
Gautam Adani tem bigode e cabelos pretos. Ele usa terno e gravata e sorri para a foto.
AFP VIA GETTY IMAGES

O presidente do Grupo Adani, Gautam Adani, em uma foto de 2009.

Acessibilidade


Gautam Adani, da Índia, subiu uma posição no ranking de bilionários em tempo real da Forbes após Bill Gates anunciar uma grande doação.

A matemática dos bilionários é simples quando o assunto é filantropia : doe dinheiro e seu patrimônio líquido encolhe. E foi isso que aconteceu com Bill Gates depois de ele anunciar na última quarta-feira (13) que doará US$ 20 bilhões (R$ 108 bilhões) este mês para a Fundação Bill & Melinda Gates, que planeja aumentar em 50% as contribuições anuais para causas diversas até 2026.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

A mudança no patrimônio do fundador da Microsoft levou Adani a ocupar o 4º lugar — posição antes ocupada por Bill Gates. A fortuna do empresário indiano mais que dobrou desde o início de 2021 e hoje é de US$ 112,9 bilhões (R$ 604,8 bilhões). O bilionário indiano tem negócios principalmente no setor de infraestrutura, mas também possui participações em seis empresas de capital aberto que levam seu nome e atuam em energia, energia verde, gás e portos.

Adani ultrapassou o bilionário indiano Mukesh Ambani para se tornar a pessoa mais rica da Ásia em fevereiro. Ele tinha uma fortuna avaliada em US$ 90,1 bilhões (R$ 486,6 bilhões) na época e ocupava o décimo lugar no ranking mundial da Forbes.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Após abandonar a faculdade (assim como Bill Gates, que desistiu de estudar em Harvard), Adani, de 60 anos, abriu uma exportadora de commodities em 1988. Ele apareceu pela primeira vez na lista dos bilionários do mundo da Forbes em 2008, com um patrimônio avaliado em US$ 9,3 bilhões (R$ 50,2 bilhões). Em junho, Adani e sua família se comprometeram a doar 600 bilhões de rúpias (o equivalente a US$ 7,7 bilhões, ou R$ 41,5 bilhões) para várias causas sociais.

Gates em 5º lugar

Após a grande notícia, Bill Gates caiu apenas uma posição no ranking em tempo real dos bilionários do mundo da Forbes, indo para o quinto lugar com umas fortuna estimada em US$ 102 bilhões (R$ 550,8 bilhões), considerando o fechamento do pregão dos Estados Unidos na última quinta-feira (14).

No início da semana passada, Gates disse à Forbes que a Fundação Gates está doando mais recursos a projetos por causa do estado sombrio do mundo, com os efeitos da pandemia de Covid-19, a crise econômica e a guerra na Ucrânia. Gates também citou “o contexto político em que a vontade de pensar globalmente, e fazer coisas complexas parece estar em baixa”.

Por 13 anos, desde meados da década de 1990, o cofundador da Microsoft foi a pessoa mais rica do mundo. Ele conquistou o primeiro lugar na lista dos bilionários do mundo de 1995 da Forbes com uma fortuna de US$ 12,5 bilhões (R$ 67,5 bilhões).

Ele manteve essa posição, com sua riqueza aumentando constantemente até 2008, quando Warren Buffett se tornou o número 1 por um ano. Gates retomou o primeiro lugar em 2009, depois o cedeu para Carlos Slim, do México, que liderou a lista entre 2010 a 2013.

Em 2014, Gates voltou ao topo do ranking com uma fortuna avaliada em US$ 76 bilhões (R$ 410,4 bilhões) e permaneceu nessa posição até 2018, quando foi ultrapassado por Jeff Bezos. Gates ficou no quarto lugar nas listas de 2021 e 2022 da Forbes.

O bilionário se desfez da maior parte de suas ações da Microsoft ao longo dos anos. A partir do final da década de 1990, ele doou dezenas de bilhões de dólares em ações para a Fundação Gates.

Ele também vendeu uma grande quantidade de ações da Microsoft e diversificou seus ativos. Em março de 2020, quando Gates deixou o conselho de administração da empresa, ele possuía cerca de 1,3% das ações – abaixo dos quase 45% que possuía quando a empresa abriu o capital em 1986. Supondo que ele tivesse mantido o 1,3%, suas ações da Microsoft valeriam hoje cerca de US$ 26 bilhões (R$ 140,4 bilhões).

O portfólio de investimentos de Gates agora inclui participações multibilionárias na empresa de gerenciamento de resíduos Republic Services, na fabricante de equipamentos agrícolas Deere & Co. e na Canadian National Railway, entre outras. Além disso, ele é um dos maiores proprietários de terras nos EUA.

Gates acabará doando toda a sua fortuna? Sim, segundo ele. Em vez de esperar por sua morte, Gate disse a Randall Lane, da Forbes, que pretende sair da lista de bilionários enquanto ainda estiver vivo.

Ele também falou que a Fundação Gates poderia fechar as portas em 25 anos. Hoje com 66 anos, Gates estará na casa dos 90 na época – e provavelmente pronto para entregar essa responsabilidade a outra pessoa.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: