Ibovespa pega carona em Wall Street e sobe após ata do Fed

Apesar dos temores de investidores de todo o mundo, a ata não mencionou o risco de recessão nos EUA

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa sustentou os ganhos da manhã de hoje (6) e encerrou a sessão em alta de 0,43%, aos 98.719 pontos. O principal índice da Bolsa brasileira seguiu o desempenho positivo de Wall Street após a divulgação da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve (banco central dos Estados Unidos).

Apesar dos temores de investidores de todo o mundo, a ata não mencionou o risco de recessão no país e as autoridades do Fed disseram acreditar que os dados mostraram que o PIB (produto interno bruto) dos EUA “estava se expandindo no trimestre atual”.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

A expectativa do mercado agora é que o banco central norte-americano promova outro aumento de 50 ou 75 pontos-base na taxa de juros na próxima reunião, programada para 26 e 27 de julho, como parte do que se tornou uma rápida mudança na política monetária.

“Por ser uma ata que reflete o passado, não houve impacto negativo nas bolsas norte-americanas. Apesar disso, já temos visto o mercado precificando uma recessão. O problema agora é a dúvida do que o Federal Reserve irá fazer para evitar esse cenário de recessão nos EUA nos próximos meses, já que não foi algo citado no documento”, afirma Marcelo Oliveira, fundador da Quantzed.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Por lá, os índices fecharam em alta. Dow Jones encerrou a sessão avançando 0,23%, aos 31.037 pontos. S&P 500 e Nasdaq subiram 0,36% e 0,35%, respectivamente.

Mais cedo, a chefe do FMI (Fundo Monetário Internacional), Kristalina Georgieva, disse que as perspectivas para a economia global “obscureceram significativamente” desde abril e que não pode descartar uma possível recessão global no próximo ano devido aos riscos elevados.

Cenário doméstico

Sob o reflexo de uma possível recessão, os preços do petróleo caíram cerca de 2% no dia de hoje. A commodity chegou ao menor patamar em 12 semanas e ampliou as perdas de ontem (5), com investidores preocupados com a demanda por energia sendo atingida pelo cenário econômico.

Os papéis de 3R Petroleum (RRRP3), Petrobras (PETR3; PETR4) e PetroRio (PRIO3) aparecem entre as 12 maiores quedas do índice, com desvalorizações de 5,60%, 1,51%, 1,28% e 1,32%, respectivamente.

Já as ações de consumo voltaram a figurar entre as maiores altas. O destaque da sessão de hoje ficou para Via (VIIA3), Americanas (AMER3), com valorizações de 13,24% e 11,77%. Seguindo o mesmo desempenho positivo, os papéis de Cogna (COGN3) e Yduqs (YDUQ3) também aparecem entre os maiores avanços, com altas de 9,44% e 9,18%.

O dólar comercial fechou em alta de 0,60%, a R$ 5,42, depois de oscilar entre R$ 5,39 e R$ 5,46 no dia. (Com Reuters)

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: