Ibovespa volta aos 97 mil pontos pressionado por temores globais

No cenário doméstico, a atenção dos investidores se volta à votação da PEC dos Auxílios

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


O Ibovespa recua na abertura do pregão de hoje (12), seguindo a mesma direção das Bolsas internacionais em uma semana cautelosa nos mercados. Às 10h15 (horário de Brasília), o principal índice brasileiro cedia 0,68%, aos 97.553 pontos.

No cenário doméstico, a atenção dos investidores se volta à votação da PEC dos Auxílios, que deve custar R$ 41 bilhões ao governo, além da instituição de um estado de emergência para viabilizar a medida em ano eleitoral. A proposta aumenta as incertezas fiscais no país.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Na agenda de indicadores, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informou nesta manhã que o volume do setor de serviços do Brasil cresceu 0,9% em maio em relação a abril e teve alta de 9,2% na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

A inflação elevada e o alto índice de desemprego ainda trazem efeitos para o cenário econômico. Apesar do setor continuar se beneficiando com o crescimento da retomada, ele pode enfrentar uma desaceleração em meio aos apertos monetários.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

No cenário internacional, investidores se atentam à divulgação da inflação dos Estados Unidos, que deve indicar o caminho da política monetária para o próximo encontro do comitê, no final do mês.

O Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) de junho será divulgado na quarta-feira (13) e deve mostrar uma aceleração da escalada de preços, de acordo com o consenso Refinitv.

Com dados fortes do mercado de trabalho norte-americano divulgados na última sexta-feira (8), a aceleração da inflação aponta para mais um aperto contracionista pelo Federal Reserve, o banco central dos EUA.

Os índices futuros de Wall Street caem majoritariamente nesta manhã, com o Dow Jones recuando 0,62% e o S&P com perdas de 0,35%. O Nasdaq, por sua vez, ganha 0,19%, aos 11.906 pontos.

As Bolsas asiáticas seguem o mau humor global, mas com um adendo: investidores estão receosos com as novas informações sobre o avanço da Covid-19 na China, que podem desencadear novos lockdowns no país.

Em Tóquio, o Nikkei cedeu 1,77%. Em Hong Kong, a queda do Hang Seng foi de 1,32% e, em Seul, o Kospi registrou perdas de 0,96%. Em Taiwan, o Taiex caiu 2,72%. Na China Continental, o Xangai recuou 0,97% e o Shenzhen teve queda de 1,45%.

O dólar segue em alta, com valorização de 0,43% frente ao real, a R$ 5,39. Nesta manhã, o euro alcançou a paridade com a moeda norte-americana pela primeira vez em 20 anos. 

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: