JPMorgan eleva preço-alvo e projeção de lucro da Cielo

Novo preço-alvo estipulado é de R$ 5,00 no final de 2022, com reiteração de recomendação de compra.

Reuters
Compartilhe esta publicação:
SOPA Images/Getty Images
SOPA Images/Getty Images

Cielo

Acessibilidade


Analistas do JPMorgan melhoraram suas estimativas para o lucro da Cielo, bem como elevaram o preço-alvo para a ação da empresa de meios de pagamentos no final de 2023 a R$ 5,50, de R$ 5,00 no final de 2022, segundo relatório a clientes, no qual reiteraram recomendação ‘overweight’ para o papel, sinônimo de recomendação de compra.

Domingos Falavina e equipe agora esperam que a companhia reporte lucro de R$ 967,5 milhões neste ano, acima da projeção anterior de R$ 851,1 milhões. Para o próximo ano, o prognóstico passou de 791 milhões para R$ 971,4 milhões.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Em termos ajustados, a estimativa passou de R$ 1,12 bilhão para R$ 1,24 bilhão em 2022 e de cerca de 1,06 bilhão para R$ 1,24 bilhão em 2023.

“O aumento ocorreu principalmente devido ao maior volume esperado da indústria, o que beneficia a Cielo Brasil e, também importante, o negócio de cartões Cateno”, escreveram.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os analistas também incorporaram em seus números a venda da participação da Cielo na empresa norte-americana Merchant E-Solutions, que, eles estimam, irá gerar um ganho de R$ 20 milhões a R$ 40 milhões por trimestre a partir do terceiro trimestre de 2022, com impacto parcial no segundo trimestre.

Por volta de 10h40, as ações da Cielo avançavam 3,4%, a R$ 3,94 cada, enquanto o Ibovespa disparava 2,1%.

Compartilhe esta publicação: