O que esperar da temporada de balanços do 2º trimestre dos EUA

Bancos serão o foco desta semana; analistas esperam queda nos lucros e aumento das provisões

Bill Stone
Compartilhe esta publicação:
Getty Images
Getty Images

Dezessete empresas do S&P 500 devem divulgar seus lucros até sexta-feira (15)

Acessibilidade


Com a perspectiva de uma recessão iminente, a temporada de balanços do segundo trimestre será crucial para as empresas e para o mercado financeiro como um todo. As expectativas para esta temporada são modestas, e as projeções apontam que os ganhos devem crescer cerca de 4% na base anual.

Os fatores que pesam sobre os lucros incluem desaceleração do crescimento econômico dos Estados Unidos, aumento dos custos de mão de obra e insumos, a guerra na Ucrânia, a política de Covid zero na China, os gargalos na cadeia de suprimentos e o aumento do dólar.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Como ocorre normalmente, o desempenho real deve exceder as estimativas de lucros, mas o guidance será crucial por causa das preocupações com a deterioração das perspectivas econômicas e com as pressões de custo. A capacidade das empresas de repassar preços mais altos para proteger as margens de lucro será examinada de perto.

Dezessete empresas do S&P 500 devem divulgar seus balanços esta semana, mas o foco principal será para os bancos. Há um punhado de empresas de outros setores, como Pepsi (PEP), Delta Air Lines (DAL), Fastenal (FAST), BlackRock (BLK) e UnitedHealth (UNH), que também irão divulgar os seus números.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Entre os bancos, estão JPMorgan Chase (JPM), Morgan Stanley (MS), PNC (PNC), Bank of New York Mellon (BK), U.S. Bancorp (USB), Citigroup (C), State Street (STT) e Wells Fargo (WFC). Esses resultados darão uma boa ideia do ambiente operacional e financeiro do país.

De acordo com o FactSet, o setor financeiro deve apresentar as piores taxas de crescimentos dos lucros, com estimativas mostrando um declínio de 23,1% nos resultados do segundo trimestre.

As preocupações com o crescimento econômico futuro pesaram sobre as ações dos bancos este ano, provocando uma queda de cerca de quatro pontos percentuais a mais do que a registrada pelo índice S&P 500.

Em contraste com o segundo trimestre de 2021, os bancos provavelmente aumentarão as reservas para perdas com empréstimos, já levando em consideração as perdas de crédito futuras que acompanhariam uma possível recessão. Essas provisões fazem com que a queda nos lucros seja ainda pior.

Outros aspectos negativos devem incluir receitas de investimentos mais baixas, uma redução dos empréstimos hipotecários, custos mais altos e taxas de administração de patrimônio mais baixas. Os balanços devem trazer também melhores receitas líquidas decorrentes de juros, margens líquidas de juros (NIM) e crescimento de empréstimos.

Em resumo, os principais negócios de empréstimos dos bancos devem ser significativamente mais saudáveis ​​do que os principais lucros podem sugerir.

Nesta temporada, o impacto de custos maiores e a capacidade de repassar preços mais altos para proteger as margens de lucro serão examinados de perto em todas as empresas. Os custos trabalhistas serão um desafio para as companhias, já que o salário médio por hora subiu 5,1% em junho em relação ao ano anterior.

Vale notar que, para compensar as despesas maiores com folha de pagamento, as empresas recontrataram apenas 98% dos empregos perdidos durante a pandemia de Covid-19, enquanto a atividade econômica está bem acima dos níveis pré-Covid.

O aumento dos custos de insumos também afetará negativamente a lucratividade da maioria das empresas. Por exemplo, o avanço de mais de 60% no preço médio do petróleo no trimestre (na comparação com o mesmo período de 2021) impacta negativamente os custos de empresas não energéticas.

Por outro lado, as companhias do setor de energia devem se beneficiar do aumento dos preços da energia, com ganhos previstos para subir 220% ano a ano. Registros regulatórios mostraram que a Berkshire Hathway continuou a comprar ações da Occidental Petroleum (OXY) na semana passada e agora detém quase 19% da empresa.

As interrupções na cadeia de suprimentos continuam sendo um problema significativo para esta temporada de resultados. Os gargalos aumentaram os custos para a maioria das empresas e resultaram em vendas perdidas no caso das empresas que foram incapazes de entregar os bens demandados pelos consumidores.

Embora os custos de envios internacionais tenham caído, os preços de transporte e frete marítimo permanecem altos, com combustível e salários continuando a pressionar esses negócios.

Além disso, interrupções na cadeia de suprimentos e uma mudança repentina na demanda do consumidor por determinados bens fizeram com que alguns varejistas tivessem estoques em excesso. Essa mudança provavelmente contribuirá para o declínio esperado de 10% nos lucros ano a ano das empresas de consumo discricionário.

Além dos ganhos, a inflação ao consumidor de junho (CPI) dos Estados Unidos provavelmente não aliviará as preocupações com os aumentos de custos. O resultado deve subir para 8,8% no acumulado de 12 meses, o nível mais elevado dos últimos 40 anos. Os preços subindo mais rápido do que os salários é uma receita para o declínio da demanda pós-inflação, o que aumenta a pressão sobre o crescimento econômico.

Os ganhos são relatados em termos nominais, portanto, vale a pena notar que eles devem cair ano a ano pela primeira vez desde a recessão causada pela Covid, descontando a inflação.

Uma inflação elevada combinada com um mercado de trabalho robusto, evidenciado por uma taxa de desemprego a 3,6%, faria um aumento de 75 pontos base (0,75%) do Federal Reserve em julho praticamente certo. Os dados de vendas no varejo de junho, que serão divulgados na sexta-feira (15), devem fornecer mais informações sobre o consumidor, a economia e os ganhos esperados no varejo dos EUA.

Inscreva-se na seleção para a lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: