Petrobras faz acordo com ANP sobre royalties em unidade de xisto

Acordo prevê o pagamento de aproximadamente R$ 600 milhões pela petrolífera

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Logo da Petrobras na sede da estatal, no Rio de Janeiro
REUTERS/Sergio Moraes

Logo da Petrobras na sede da estatal, no Rio de Janeiro

Acessibilidade


A Petrobras (PETR3; PETR4) e a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) assinaram um acordo para o recolhimento de royalties referentes à produção de petróleo e gás na Unidade de Industrialização do Xisto (SIX), conforme comunicados divulgados ontem (1) pela companhia e reguladora.

A ANP detalhou que houve contrato de concessão para exploração e produção de petróleo e gás natural proveniente de xisto.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O acordo, que encerra consensualmente as pendências relacionadas ao recolhimento de royalties e ao regime regulatório referentes às atividades de lavra de xisto, prevê o pagamento de aproximadamente 600 milhões de reais pela Petrobras.

Do valor total, 150 milhões de reais serão pagos no prazo de 30 dias após a homologação do acordo junto ao poder judiciário, e o saldo em 60 parcelas mensais e sucessivas, corrigidas pela taxa Selic.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Além disso, o contrato de concessão tem alíquota de royalties de 5%.

A Petrobras, por sua vez, afirmou que o acordo está sujeito a homologação judicial, mas que o valor já está provisionado em suas demonstrações financeiras.

A SIX é operada pela Petrobras e está localizada em São Mateus do Sul, no Paraná.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: