Petróleo brent tem menor valor em 12 semanas diante de recessão e temores com Covid

Os preços do petróleo também foram derrubados pelo dolar, que subiu a o maior patamar em quase 20 anos

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Vasily Fedosenko/Reuters
Vasily Fedosenko/Reuters

A guerra entre Rússia e Ucrânia impulsionou as cotações externas do petróleo e gerou um aperto na oferta mundial de combustíveis

Acessibilidade


Os preços do petróleo atingiram hoje (6) o menor nível das últimas 12 semanas, ampliando as pesadas perdas de ontem (5) diante dos temores crescentes de recessão, que superaram as preocupações com a oferta do produto no mundo.

Os futuros de Brent, para entrega em setembro, recuavam cerca de 3,91%, sendo cotados a US$ 100 por barril, às 14h20 (horário de Brasília).

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Nos Estados Unidos, o WTI caía mais de US$ 3, ou 3%, para US$ 96,51.

Com isso, o WTI e o Brent caminham para seus fechamentos mais baixos desde 11 de abril, depois que o Brent caiu 9% e o WTI caiu 8% ontem.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os preços do petróleo também foram derrubados pelo dólar, que subiu a um patamar de quase 20 anos contra uma cesta de outras moedas.

O dólar mais forte torna o petróleo mais caro para os detentores de outras moedas, o que pode conter a demanda.

Em relação à China, o maior importador de petróleo do mundo, o mercado segue preocupado com os impactos de novos bloqueios decorrentes da Covid-19 sobre a demanda.

Compartilhe esta publicação: