Petróleo cai mais de US$ 10 com temores sobre recessão nublando cenário de demanda

Os investidores estão cada vez mais preocupados, à medida que o aumento nos preços do gás e combustíveis alimenta preocupações com a recessão

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Bruno Domingos/Reuters
Bruno Domingos/Reuters

Atualmente, o Brasil produz cerca de 3 milhões de barris de petróleo por dia

Acessibilidade


Os preços do petróleo estão em queda de mais de US$ 10 hoje (5), com as preocupações de que uma possível recessão global reduza a demanda, superando os temores de interrupção da oferta, acentuados por um corte de produção esperado na Noruega.

O petróleo Brent caía 10,5%, a US$ 101,75 por barril às 15h (horário de Brasília).

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O petróleo dos EUA (WTI) ampliava queda para mais de 8%, sendo contado abaixo de US$ 100 por barril.

“O mercado está ficando apertado, mas ainda estamos sendo derrotados, e a única maneira de explicar isso é o medo da recessão em todos os ativos de risco”, disse Robert Yawger, diretor de futuros de energia da Mizuho, Nova York. “Estamos sentindo a pressão.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Os investidores estão cada vez mais preocupados, à medida que o aumento recente nos preços do gás e dos combustíveis alimenta preocupações com a recessão.

Na zona do euro, dados mostraram que o crescimento dos negócios em todo o bloco desacelerou ainda mais no mês passado, com indicadores prospectivos sugerindo que a região pode entrar em declínio neste trimestre, já que a crise do custo de vida mantém os consumidores cautelosos.

Na Coreia do Sul, a inflação atingiu em junho uma máxima de quase 24 anos, aumentando os temores com a desaceleração do crescimento econômico e a demanda por petróleo.

As preocupações com a oferta ainda persistem e elevaram os preços do WTI e do Brent no início da sessão, em meio a possíveis interrupções na produção da Noruega, onde os trabalhadores da indústria offshore iniciaram uma greve.

Espera-se que a greve reduza a produção de petróleo e gás em 89 mil barris de óleo equivalente por dia (boepd), dos quais a produção de gás representa 27,5 mil boepd, disse a produtora norueguesa Equinor.

Inscreva-se na seleção para a lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: