Um ano após IPO, ações que estrearam em julho de 2021 acumulam quedas

Todas as 12 empresas registraram desempenho negativo no acumulado dos últimos 12 meses

Redação
Compartilhe esta publicação:
Coffeekai/GettyImages
Coffeekai/GettyImages

As ações que mais se desvalorizaram foram as da Clear Sale (CLSA3).

Acessibilidade


O mercado global de IPOs (oferta pública inicial de ações) registrou recordes de volume e receitas em 2021. De acordo com informações da Agência EY, a Bolsa brasileira viu 45 empresas abrirem capital no ano passado, o que rendeu uma movimentação de R$ 63,15 bilhões – um aumento de 61% e 40%, respectivamente, em relação a 2020.

Há um ano, 12 empresas começaram a ter suas ações negociadas na B3. 3Tentos (TTEN3), Smartfit (SMFT3), Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3) e Clear Sale (CLSA3) são alguns papéis que estrearam na Bolsa em julho de 2021.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Além de fazerem aniversário de IPO juntas, elas têm algo a mais em comum: nenhuma possui rentabilidade positiva no acumulado dos últimos 12 meses. As ações que mais se desvalorizaram foram as da Clear Sale, que registrou desempenho de -85,09% desde o início das negociações. A menor queda foi da CBA, que recuou 13,59% no período.

“De modo geral, nenhum dos 12 ativos estão com uma perspectiva positiva para os próximos meses. Isso significa que existem grandes desafios de preço para serem superados em cada um deles”, afirma Dalton Vieira, analista chefe da DVinvest.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O desempenho negativo é um reflexo do cenário econômico. Segundo Jennie Li, estrategista de ações da XP, a Bolsa sentiu o impacto dos desafios domésticos e globais.

“Estamos vivenciado grandes preocupações, como alta inflação e uma possível recessão econômica, principalmente nos Estados Unidos. Com isso, o sentimento em relação a ativos de risco é afetado”, diz Li.

“Passamos por uma mudança de regime. Se antes tínhamos baixa inflação e juros zero em diversas economias, agora estamos passando por uma inflação alta e persistente, e os bancos centrais não estão conseguindo baixar os juros. Resumindo: o ambiente desfavorável faz com que fique mais difícil para as empresas captarem dinheiro”, complementa a especialista.

Confira o desempenho das ações de empresas que estrearam na Bolsa em julho de 2021:

Clearsale (CLSA3)
Desempenho: -85,09%
Data de IPO: 30/07/2021

Brisanet (BRIT3)
Desempenho: -82,05%
Data de IPO: 29/07/2021

Livetech (LVTC3)
Desempenho: -65,89%
Data de IPO: 26/07/2021

Tc Traders Club (TRAD3)
Desempenho: -63,82%
Data de IPO: 26/07/2021

Multilaser (MLSA3)
Desempenho: -63,72%
Data de IPO: 22/07/2021

SmartFit (SMFT3)
Desempenho: -63,65%
Data de IPO: 14/07/2021

Desktop (DESK3)
Desempenho: -62,09%
Data de IPO: 21/07/2021

Unifique (FIQE3)
Desempenho: -45,62%
Data de IPO: 27/07/2021

Agrogalaxy (AGXY3)
Desempenho: -42,21%
Data de IPO: 26/07/2021

Armac (ARML3)
Desempenho: -42%
Data de IPO: 28/07/2021

3 Tentos (TTEN3)
Desempenho: -29,73%
Data de IPO: 12/07/2021

Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3)
Desempenho: -13,59%
Data de IPO: 15/07/2021

Levantamento da DVinvest.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: