Vale (VALE3) inicia construção de novo projeto na China; veja os destaques do Radar

Últimas notícias sobre: Petrobras, Even, Energisa, Equatorial, Mitre, SLC Agrícola, Lavvi, Light e mais

Isabella Velleda
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (13), a Vale anunciou o início da construção do Projeto Zhongzhai Pré-blending, que pretende desenvolver instalações de silo-blending para até oito minérios diferentes, em parceria com as chinesas Jiangsu Shagang e Ningbo Zhoushan Port.

Já a Petrobras anunciou o início da fase não vinculante referente à venda da totalidade de sua participação de 18,80% na sociedade UEG Araucária, localizada no estado do Paraná.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Veja esses e outros destaques corporativos do dia:

Vale (VALE3)

A Vale anunciou o início da construção do Projeto Zhongzhai Pré-blending, uma parceria entre a mineradora e as empresas chinesas Jiangsu Shagang e Ningbo Zhoushan Port.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O projeto, a ser construído pela Ningbo Zhoushan Port, é estimado para iniciar as operações no segundo semestre de 2023, e pretende desenvolver instalações de silo-blending para até oito minérios diferentes com capacidade de 15 Mtpa (milhões de toneladas por ano) no Terminal de Minério de Zhongzhai, na província de Zhejiang, China.

Os minérios blendados serão fornecidos exclusivamente à Shagang após conclusão do projeto. A Vale tem o compromisso de fornecer parte das cargas blendadas, com produtos de alta qualidade como BRBF, e prestar assistência técnica nas atividades de blendagem.

O serviço de pré-blending envolve a utilização de silos para a mistura simultânea de diversos produtos de minério de ferro no porto, processo normalmente realizado nas siderúrgicas, antes da etapa de sinterização.

Petrobras (PETR3;PETR4)

A Petrobras anunciou o início da fase não vinculante referente à venda da totalidade de sua participação de 18,80% na sociedade UEG Araucária (UEGA), localizada no estado do Paraná.

Os potenciais compradores habilitados para essa fase receberão um memorando descritivo contendo informações mais detalhadas sobre a companhia em questão, além de instruções sobre o processo de desinvestimento, incluindo as orientações para elaboração e envio das propostas não vinculantes.

Even (EVEN3)

A Even registrou um VGV (valor geral de vendas) de R$ 608 milhões no segundo trimestre de 2022, um crescimento de 126% na base anual, após o lançamento de quatro empreendimentos, sendo dois em São Paulo e dois no Rio Grande do Sul.

Energisa (ENGI11)

A Energisa informou que foram aprovadas as Revisões Tarifárias Extraordinárias (RTEs) da Energisa Borborema (EBO) e da Energisa Sergipe (ESE).

Essas duas revisões tarifárias utilizam créditos tributários de PIS/Confins para reduzir a tarifa atual dos clientes em 5,26%, na EBO, e 4,47%, na ESE. A medida é possível devido à decisão judicial favorável obtida pelas concessionárias para reduzir a base de cálculo dos dois tributos.

Equatorial (EQTL3)

A Equatorial informou que a CSA, controlada indireta da companhia, assumiu os serviços públicos de abastecimento de água e esgotamento sanitário do estado do Amapá. O prazo de concessão é de 35 anos.

Mitre (MTRE3)

A Mitre informou que registrou vendas líquidas no valor de R$ 342,9 milhões no primeiro semestre de 2022, alta de 26,4% em relação ao semestre anterior.

SLC Agrícola (SLCE3)

A SLC Agrícola informou que concluiu o seu programa de recompra de ações, aprovado no dia 13 de setembro de 2021. Durante o programa, foram adquiridas 2 milhões de ações ordinárias, que representam 0,94% do capital social da companhia.

Lavvi (LAVV3)

A Lavvi registrou vendas líquidas no valor de R$ 450 milhões no segundo trimestre de 2022, baixa de 12% na comparação anual.

Light (LIGT3)

A Light informou que o fundo Verde Asset Management passou a deter 18.753.140 ações ordinárias de emissão da companhia, representativas de aproximadamente 5,03% do capital social da Light.

CCR (CCRO3)

A CCR pediu à CVM (Comissão de Valores Mobiliários) registro de oferta pública secundária de distribuição de até 700 mil debêntures da segunda série da 16ª emissão da companhia.

(Com Reuters)

Inscreva-se na seleção para a lista Under 30 2022

Compartilhe esta publicação: