Empresa de criptomoedas Nomad sofre roubo de US$ 190 milhões

A companhia comunicou a polícia e está trabalhando com empresas forenses de blockchain

Reuters
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/Dado Ruvic
REUTERS/Dado Ruvic

A Nomad não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Acessibilidade


A empresa de criptomoedas norte-americana Nomad sofreu um roubo de US$ 190 milhões, disseram pesquisadores de blockchain nesta terça-feira, no mais recente roubo desse tipo a atingir o setor de ativos digitais este ano.

A Nomad disse em um tuíte que estava “ciente do incidente” e estava investigando, sem dar mais detalhes ou o valor do roubo.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

A empresa de análise de criptomoedas PeckShield disse à Reuters que US$ 190 milhões em criptomoedas dos usuários foram roubados, incluindo ether e stablecoin USDC. Outros pesquisadores de blockchain estimam o valor em mais de US$ 150 milhões.

A Nomad não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A companhia comunicou a polícia e está trabalhando com empresas forenses de blockchain para tentar identificar as contas envolvidas e recuperar os recursos, disse em comunicado à agência de notícias sobre criptoativos CoinDesk.

A Nomad, que na semana passada captou US$ 22 milhões de investidores, incluindo a importante exchange americana Coinbase Global, faz software que conectam diferentes blockchains.

O roubo teve como alvo a ‘ponte’ da Nomad – uma ferramenta que permite aos usuários transferir tokens entre blockchains. As ‘pontes’ blockchain tornaram-se cada vez mais alvo de roubos, que há muito atormentam o setor de criptomoedas.

A Nomad se descreve como uma empresa de “segurança em primeiro lugar”, que manteria os recursos dos usuários seguros.

A PeckShield disse que uma pequena proporção das moedas foi movida para o chamado “mixer”, que mascara a trilha de transações de criptomoedas, enquanto cerca de US$ 95 milhões foram retidos em três outras carteiras.

Mais de US$ 1 bilhão foi roubado de pontes até agora em 2022, de acordo com a empresa de análise de blockchain Elliptic.

Em junho, a empresa norte-americana de criptomoedas Harmony disse que ladrões roubaram cerca de US$ 100 milhões em tokens de seu produto Horizon Bridge.

Em março, hackers roubaram cerca de US$ 615 milhões em criptomoedas da Ronin Bridge, usadas para transferir criptomoedas para dentro e para fora do jogo Axie Infinity. Os Estados Unidos ligaram o caso a hackers norte-coreanos.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: