Fitch corta rating do Credit Suisse para "BBB"

A Moody's rebaixou seus ratings e a S&P divulgou uma visão mais dura para as perspectivas do banco esta semana

Reuters
Compartilhe esta publicação:
Arnd Wiegmann/Reuters
Arnd Wiegmann/Reuters

A revisão estratégica provavelmente resultará em “despesas significativas de reestruturação”.

Acessibilidade


A Fitch cortou o rating de longo prazo do Credit Suisse em um degrau, para ‘BBB’, com perspectiva negativa, no mais recente rebaixamento da nota de crédito do banco suíço.

A Moody’s rebaixou seus ratings e a S&P divulgou uma visão mais dura para as perspectivas do banco esta semana, enquanto o Credit Suisse tenta conter as perdas e recuperar o equilíbrio sob um novo presidente-executivo.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

A Fitch citou a nova revisão estratégica do banco suíço e um grande prejuízo no segundo trimestre, além de destacar os desafios para estabilizar o desempenho e gerar lucratividade adequada de sua franquia de gestão de patrimônio.

A revisão estratégica provavelmente resultará em “despesas significativas de reestruturação em um momento em que o fraco desempenho do banco limita a geração interna de capital”, disse o banco hoje (5).

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A perspectiva negativa da Fitch reflete a visão de que um plano de reestruturação adicional daria origem a um risco de execução significativo, principalmente se exigir custos materiais devido à fraca geração de lucros do banco.

O Credit Suisse nomeou o chefe de gestão de ativos Ulrich Koerner como novo presidente-executivo, encarregando-o de reduzir cortar mais de 1 bilhão de dólares em custos.

A medida ocorre após o Credit Suisse sofrer prejuízos de bilhões no ano passado, incluindo a perda de 5,5 bilhões de dólares com a Archegos e 10 bilhões de dólares em fundos da cadeia de suprimentos ligados ao financista britânico Greensill.

O banco diz que está bem capitalizado e sairá mais forte da reforma. As ações do Credit Suisse caíram mais de 40% neste ano.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: