IPC-S recua 1,19% em julho com declínio de gasolina e passagens aéreas, diz FGV

Índice passou a acumular avanço de 8,00% nos 12 meses até julho

Reuters
Compartilhe esta publicação:
REUTERS/Adriano Machado
REUTERS/Adriano Machado

Frentista abastece carro em posto de gasolina em Brasília.

Acessibilidade


O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) passou a recuar 1,19% em julho, depois de avançar 0,67% no mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas hoje (1), com quedas expressivas nos custos da gasolina e das passagens aéreas.

Com isso, o índice passou a acumular avanço de 8,00% nos 12 meses até julho, de uma alta de 10,31% em junho.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Os dados da FGV mostram que, em julho, o grupo Educação, Leitura e Recreação passou a cair 4,06%, depois de subir 2,06% no mês anterior. Os preços de Transportes também mostraram queda no mês passado, a uma taxa de 4,81%, contra avanço de 0,18% em junho.

Esse resultado reflete os efeitos da lei que estabelece um teto para as alíquotas de ICMS sobre os setores de combustíveis, gás, energia, comunicações e transporte coletivo.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em julho, os itens com maiores influências negativas na variação do índice geral foram a gasolina –que teve queda de 14,24% no período– e as passagens aéreas, cujos preços despencaram 19,81%.

Compartilhe esta publicação: