Locaweb (LWSA3) mira faturamento de R$ 1,1 bilhão em 2022, diz CEO

Apesar da queda de 49% das ações neste ano, Fernando Cirne prevê bons resultados para a companhia

Naty Falla
Compartilhe esta publicação:
Leandro Fonseca
Germano Lüders

Fernando Cirne está há 10 anos na Locaweb.

Acessibilidade


Em fevereiro de 2020, a Locaweb (LWSA3) encerrou o seu primeiro pregão no Índice Bovespa em forte alta de 19,42%, a R$ 20,60. A valorização das ações continuou e, na contramão das demais empresas que eram assombradas pelos efeitos econômicos da pandemia, a companhia registrou uma variação positiva de 278,91% naquele ano. 

O boom logo após o IPO se deu por conta do negócio trazer soluções de digitalização para as empresas em um momento desafiador, segundo o CEO Fernando Cirne. “Não gosto de falar que nos demos bem com a pandemia, mas, com a tecnologia em alta, foi inevitável crescer naquele momento”, disse o executivo à Forbes Brasil.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

O crescimento segue. Cirne mira um faturamento de quase R$ 1,1 bilhão ou “até um pouco mais” em 2022. “Essa é a visão dos analistas do mercado. Estamos contentes com os nossos resultados, que são reflexos de um ecossistema completo que oferecemos para os clientes”, afirma ele.

A previsão é feita em um momento delicado para as empresas de tecnologia. Os reajustes da taxa de juros sinalizados pelo Banco Central pressionam o setor, já que o encarecimento do crédito dificulta o acesso dessas companhias a recursos para expandir os negócios. 

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Se antes as ações da Locaweb apresentavam altas, em 2022 elas acumulam queda de mais de 47%.

“A queda dos papéis neste ano é reflexo do movimento econômico que temos visto, mas a gente entende que, independentemente disso, vamos continuar entregando bons resultados. A nossa visão é a longo prazo e a ação de uma empresa rentável tende a subir no mercado”, afirma Cirne. 

Os resultados do segundo trimestre deste ano serão apresentados no dia 11 de agosto. Nos primeiros três meses, a companhia reverteu o prejuízo do ano passado e apresentou um lucro líquido de R$ 4,5 milhões.

M&As como suporte de inovação

Com dez anos de trajetória na Locaweb, Cirne foi uma das pessoas que idealizou os planos de compras de outros negócios com o objetivo de acelerar as margens. Desde de sua fundação, a companhia realizou 19 fusões e aquisições, entre elas a startup Squid, a Melhor Envio e a Credisfera. 

Segundo o executivo, foi observado, na época, que a empresa não teria velocidade suficiente para se desenvolver só com movimentos internos – a saída para complementar o ecossistema com mais agilidade foi fazer M&As. 

“Depois de um tempo de casa, em 2018 me tornei CEO com o objetivo de acelerar esse crescimento de forma orgânica. Com as aquisições, foi possível ter velocidade e acesso a tecnologias que não tínhamos, o que também nos trouxe inovação”, explica o CEO. 

Após os bons resultados com as aquisições, veio o IPO. A abertura de capital tinha um propósito definido: acelerar as compras de empresas para construir um ambiente de ecommerce bem estruturado. 

“Preparamos uma estratégia de crescimento para mostrar para o mercado o que queríamos em cinco anos. Com a alta dos papéis, levantamos capital e conseguimos realizar as aquisições”, diz o executivo. 

Na contramão do mercado, Locaweb não prevê cortes

As demissões em massa são mais um reflexo do cenário macroeconômico conturbado. Empresas de tecnologia têm desligado membros da equipe como forma de balancear o caixa. Entre as brasileiras que fizeram demissões em massa este ano estão Ebanx, Quinto Andar e Vtex.

Demissões nas startups: veja quais empresas demitiram mais

Cirne, no entanto, afirma que a Locaweb trabalhou para ir na contramão desse movimento.

“A gente sempre contratou pessoas de acordo com o nosso crescimento, então não temos a pressão de precisar demitir. Mesmo com todo esse panorama difícil que temos visto, estamos muito confortáveis. O meu papel é esse: trazer crescimento, margem e um alívio para os funcionários sem que eles tenham o receio de ficar sem emprego”, diz o executivo.

Para o CEO, esse posicionamento é importante também para os investidores. “A gente tem conseguido se destacar nesse cenário e o mercado vai começar a separar as empresas que apresentam crescimento e boas margens. Com isso, seremos positivamente impactados”, afirma Cirne.

>> Inscreva-se ou indique alguém para a seleção Under 30 de 2022

Compartilhe esta publicação: