Lucro da PetroRio sobe 112%, enquanto o da Embraer recua 6%; veja os destaques do Radar

Últimas notícias sobre: Totvs, Ultrapar, Tegma, Lojas Quero-Quero, CSN, Suzano, Irani e Oi

Vitória Fernandes
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (4), o lucro líquido da PetroRio subiu 112% no segundo trimestre do ano, totalizando US$ 140 milhões. A receita companhia atingiu máxima histórica de US$ 337,3 milhões.

A Embraer também divulgou seu balanço financeiro, no qual contou com lucro líquido ajustado de R$ 199,8 milhões, uma redução de 6,1% em relação ao mesmo período de 2021.

Acompanhe em primeira mão o conteúdo do Forbes Money no Telegram

Confira os destaques:

PetroRio (PRIO3)

A PetroRio registrou lucro líquido de US$ 140 milhões no segundo trimestre, mais que o dobro dos US$ 66 milhões obtidos no mesmo período do ano anterior.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado alcançou o recorde de US$ 269,28 milhões, ante US$ 121,5 milhões na comparação anual.

Na mesma linha, a receita líquida do segundo trimestre marcou uma máxima histórica de US$ 337,3 milhões, com alta de 95% ante a do mesmo período de 2021.

Embraer (EMBR3)

A Embraer reportou um lucro líquido ajustado de R$ 199,8 milhões no segundo trimestre de 2022, uma redução de 6,1% em relação ao mesmo período de 2021.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 622,8, um recuo de 25,6% frente aos mesmo três meses do ano passado.

Totvs (TOTS3)

A Totvs divulgou um desempenho operacional acima da média das previsões dos analistas para o segundo trimestre, impulsionada em parte pelo crescimento de 30% na receita ante o mesmo período do ano passado. O lucro líquido consolidado foi de cerca de R$ 129 milhões,, 64% acima do desempenho de um ano antes

A companhia, que em abril anunciou uma parceria com o Itaú Unibanco para sua divisão de serviços financeiros, teve uma geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado de R$ 220,6 milhões de abril ao fim de junho, 25,5% acima do desempenho de um ano antes.

Ultrapar (UGPA3)

A Ultrapar teve lucro líquido de R$ 460 milhões no segundo trimestre, praticamente em linha com o desempenho dos três primeiros meses do ano e revertendo resultado negativo de um ano antes, impulsionada pela unidade de postos de combustíveis Ipiranga.

A companhia teve um resultado operacional medido pelo Ebitda recorrente de R$ 1,12 bilhão de abril ao fim de junho, 45% acima do obtido um ano antes.

O lucro veio mesmo com um aumento nas despesas financeiras de R$ 50 milhões no segundo trimestre do ano passado para R$ 510 milhões no mesmo período deste ano.

Tegma (TGMA3)

A Tegma informou ao mercado que obteve lucro líquido de R$ 30,6 milhões no segundo trimestre do ano, alta de 26,6% em comparação com o mesmo período do ano passado.

Junto aos resultados, a empresa aprovou a distribuição de proventos no valor de R$24.589.334,12, sendo R$18.442.000,59 em dividendos e R$6.147.333,53 em juros sobre capital próprio.

O montante será pago em 18 de agosto para todos os acionistas na base da companhia em 8 de agosto.

Lojas Quero-Quero (LJQQ3)

A Lojas Quero-Quero divulgou seu balanço financeiro do segundo trimestre, no qual contou com lucro líquido ajustado de R$ 300 mil, recuo de 98,6% em comparação com o mesmo período de 2021.

CSN (CSNA3)

A siderúrgica CSN disse ontem (3) que a aquisição da geradora de energia elétrica CEEE-G trará ganhos importantes de
competitividade às operações industriais, prevendo uma redução de 60% de seu custo com energia elétrica.

Ao mesmo tempo, a compra da elétrica também permitirá à CSN diversificar seus negócios, reduzindo sua exposição à volatilidade de mercados nos quais opera atualmente, segundo executivos.

Por meio de uma subsidiária, a CSN venceu o leilão de privatização da CEEE-G com uma oferta de R$ 928 milhões, 10,93% acima do preço mínimo definido em edital, na semana passada.

Suzano (SUZB3)

A Suzano informou que concluiu seu programa de recompra de ações, adquirindo 20 milhões de papéis por R$ 967 milhões.

Irani (RANI3)

A Irani aprovou a distribuição de R$ 23,6 milhões em dividendos, equivalentes a R$ 0,0956 por ação, com data de pagamento prevista para 31 de agosto. Terão direito a receber os proventos aqueles que estiverem na base da companhia em 8 de agosto.

Oi (OIBR3/OIBR4)

O juiz Fernando Viana, da 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, determinou que a Oi deve vender mais um ativo antes de dar sua sentença, a sociedade de propósito específico (SPE) Torres 2.

A decisão é favorável a um pedido da própria Oi, que calcula entrada de R$ 955 milhões com a venda das torres. (Com Reuters)

Compartilhe esta publicação: