As mulheres self-made mais ricas dos EUA em 2020

Divulgação/Forbes
Divulgação

Elas estão cada vez mais no centro dos negócios, e a sexta lista anual da Forbes destaca as 100 empresárias, executivas e artistas mais ricas

As mulheres estão cada vez mais no centro das atenções nos negócios, e a sexta lista anual da Forbes destaca as 100 empresárias, executivas e artistas mais ricas dos EUA. Essas mulheres, que somam sua fortuna em US$ 90 bilhões, iniciaram ou ajudaram a expandir empresas que fazem de tudo, desde construir material para snowboards até testes de Covid-19.

A pandemia gerou lucro para algumas, incluindo a chefe financeira do Zoom Video Communications, Kelly Steckelberg. Outras, como a gênia dos cosméticos, Anastasia Soare e as cofundadoras da Rodan + Fields, não tiveram a mesma sorte, já que a quarentena diminuiu as vendas de marcas de beleza.

Número um pelo terceiro ano consecutivo, Diane Hendricks, cofundadora da ABC Supply, ajudou a transformar a empresa em uma das maiores distribuidoras atacadistas de telhados, revestimentos e janelas dos EUA. Ela soma US$ 8 bilhões, acima dos US$ 7 bilhões do ano anterior. Atrás dela, em segundo lugar, está Judy Faulkner, que lançou um software de recursos médicos para a empresa Epic, em 1979. Ela saiu do quarto lugar para o primeiro graças a um aumento de US$ 1,9 bilhão em seu patrimônio líquido.

Elas se espalham por todo os Estados Unidos, mas, prioritariamente, estão concentradas na Califórnia. As fortunas foram calculadas a partir das ações do dia 11 de setembro de 2020.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Money, no Telegram, para saber tudo sobre economia e mercado financeiro.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copy[email protected]).