8 empreendedoras para seguir nas redes e se inspirar

No dia do Empreendedorismo Feminino, escolhemos mulheres inspiradoras que compartilham sua trajetória com quem quer seguir o mesmo caminho.

Fabiana Corrêa
Compartilhe esta publicação:

Camila Farani, uma das principais investidora-anjo do país e jurada do programa Shark Tank Brasil

Acessibilidade


São mais de 30 milhões de empreendedoras no Brasil, segundo dados da Global Entrepreneurship Monitor, mas a desigualdade de gênero entre fundadores de startups brasileiras se mantém. Estudo Female Founders Report 2021 concluiu que, apesar do crescimento do ecossistema de startups e venture capital no país, apenas 4,7% delas foram fundadas exclusivamente por mulheres. Em 5,1% delas, há mulheres e homens entre os fundadores. No dia do Empreendedorismo Feminino, trazemos perfis inspiradores para seguir nas redes e acompanhar um pouco do sucesso dessas empresárias.

 

Renata Vanzetto

Empreendedora desde criancinha, a restaurateur Renata Vanzetto, Forbes Under30 em 2018, começou aos 12 anos cozinhando entradinhas no restaurante da mãe. Aos 15, fazia jantares completos para as famílias que tinham casa de veraneio na Ilhabela (SP), onde cresceu. Aos 16, ganhou uma bolsa em um concurso gastronômico e fez seu primeiro estágio, na Espanha. O segundo veio em 2011, aos 22 anos, quando foi selecionada pelo chef René Redzepi, do restaurante dinamarquês Noma, número 1 do mundo na época. Nesse período, já havia fundado dois restaurantes premiados, o Marakuthai na Ilhabela e em São Paulo. Vendeu os dois, abriu o Ema, o Megusta, os dois Matilda Lanches, o Muquifo, o bar Mé e o Pescadora, de volta à sua terra natal. Nas redes, a chef divide um pouco de sua rotina de cozinheira, experimentações, o dia a dia da família, perrengues da vida de empreendedora e muitas receitas.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Uma publicação compartilhada por Re Vanzetto (@renatavanzetto)

Camila Farani

Editora contribuinte de Forbes Collab, jurada do programa Shark Tank Brasil, foi apontada como uma das 500 pessoas mais influentes da América Latina segundo a Bloomberg Línea. Camila é co-fundadora da G2 Capital, de investimentos, sócia do Banco Modal e membro do conselho do PicPay. É uma das maiores investidoras-anjo do Brasil e autora do livro “Desistir não é opção: O caminho mais rápido entre a ideia e os resultados se chama execução”. Fundou ainda o Ela Vence, plataforma que investe em lideranças femininas. Camila compartilha oportunidades e traz reflexões sobre empreendedorismo em seu perfil.

 

Camila Coutinho

Há muito tempo Camila deixou de ser uma blogueira falando de moda e beleza. Fundadora da plataforma Garotas Estúpidas e da GE Beauty, marca de cosméticos veganos, Camila foi possivelmente a que melhor entendeu esse negócio de empreendedorismo entre as blogueiras pioneiras de sua geração. Forbes Under30 em 2015, hoje,se coloca de uma maneira contemporânea: traz novidades digitais, conteúdos sobre empreendedorismo, reflexões e questionamentos em seus vídeos.

Luiza Helena Trajano

Ela transformou uma rede de lojas no interior de São Paulo em uma gigante do varejo, que hoje já expande sua atuação para outros ramos. Presidente do conselho de administração do Magazine Luiza, foi apontada como a mulher mas rica do Brasil, com uma fortuna de US$ 4,9 bi em 2020 . É uma das fundadoras do grupo Mulheres do Brasil, que trabalha em diferentes áreas para impulsionar a economia, apoiar o empreendedorismo, diminuir a desigualdade entre gêneros, reduzir a pobreza, melhorar a educação, entre outras esferas. Ano passado ficou em segundo lugar entre os Top Influencers do LinkedIn local. Em seu perfil é possível para acompanhar os principais eventos e movimentos do setor, além da atuação constante de Luiza na área social e no apoio ao empreendedorismo.

Leila Velez

Ela começou aos 14 anos como atendente do McDonald´s, até que foi convidada por Zica Assis e ajudou a fundar a rede de salões Beleza Natural. Leila cresceu, estudou, foi para Harvard estudar estratégia e para Stanford aprender sobre liderança. Se tornou CEO e responsável pela expansão da marca nos Estados Unidos, empreendedora Endeavor e board member da Columbia Business School. Há 7 anos faz parte dos Jovens Líderes Globais do Fórum Mundial, para ficar em alguns títulos. Em 2020, Leila fundou seu segundo negócio de beleza. O Curl Lab, de produtos para cabelos cacheados, tem sede em Nova York. Em seu perfil no LinkedIn, Leila compartilha eventos do setor e apresenta marcas e mulheres para ficar de olho.

Karine Santos Oliveira

Forbes Under30 em 2020, fundadora da Wakanda Educação Empreendedora, negócio de impacto social que quer traduzir a linguagem do empreendedorismo para que a população periférica se aproprie desse território. Criada em 2018, a Wakanda tem mais de 600 negócios que passaram por suas mentorias. Nascida em Salvador (BA), Karine teve negócios de moda e beleza, até que passou a criar produtos e cursos voltados para o que sentia falta em seus empreendimentos: orientação financeira, de vendas e de planejamento. Neste ano esteve no Shark Tank e recebeu aporte da investidora Camila Farani, o que impulsionou seu negócio e a ajudou a desenvolver a área de B2B.

Yasmine Sterea

Empreendedora social, deixou uma carreira no mundo da moda para fundar o FreeFree.xx, uma plataforma que apóia mulheres em situação de vulnerabilidade por meio de programas educativos, sempre em conjunto com Ongs e com o governo. Além disso, Yasmine produz conteúdo de qualidade em seu Instagram sobre o universo feminino e sobre feminismo. É autora do livro “Eu Decido ser Eu”, que ajuda as mulheres a resgatarem sua autoestima, e trabalha para que todas sejam livres em diversos aspectos, inclusive financeiramente.

Mariana Dias

Co-fundadora da Gupy, startup que usa IA para recrutamento e seleção, recebeu em 2020 um aporte de R$ 40 milhões e vem dobrando de tamanho a cada ano. Neste ano, comprou a Niduu, de treinamento, para expandir sua atuação. Em 2014, quando trabalhava na área de RH de uma grande empresa, Mariana Dias se deu conta de que não haviam bons softwares de recrutamento e seleção, as soluções disponíveis no mercado não atendiam às necessidades das empresas e não eram simples de usar. Pediu demissão para, em 2015, fundar a Gupy, que hoje atende 1.400 clientes e publica mensalmente 70 mil vagas para uma base de mais de 20 milhões de usuários. Mariana é Empreendedora Endeavor e divide seus aprendizados e dia a dia na empresa com os seguidores.

Compartilhe esta publicação: