Apple remove 39 mil aplicativos de jogos na China

Mike Segar/Reuters
Mike Segar/Reuters

A Apple definiu o final do ano como prazo para todos os fabricantes de jogos obterem uma licença

A Apple excluiu 39 mil aplicativos de jogos em sua loja na China hoje (31), a maior remoção em um único dia, uma vez que definiu o final do ano como prazo para todos os fabricantes de jogos obterem uma licença.

As retiradas aconteceram em meio a uma repressão aos jogos não licenciados pelas autoridades chinesas.

LEIA MAIS: Com serviços de viagens, Rappi quer ser o principal superapp da América Latina

Incluindo os 39 mil jogos, a Apple removeu mais de 46 mil aplicativos no total de sua loja hoje. Os jogos afetados pela varredura incluíram o título da Ubisoft, Assassin’s Creed Identity e NBA 2K20, de acordo com a empresa de pesquisas Qimai.

A Qimai também disse que apenas 74 dos 1.500 jogos pagos na Apple Store sobreviveram ao expurgo.

A Apple não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

A Apple inicialmente deu aos donos de jogos um prazo final até junho para enviar um número de licença emitida pelo governo que permitisse aos usuários fazer compras no aplicativo no maior mercado de jogos do mundo. Posteriormente, estendeu o prazo para 31 de dezembro.

LEIA TAMBÉM: Como as fintechs podem ajudar a proteger o futuro da indústria global

As lojas de aplicativos Android da China há muito cumprem os regulamentos sobre licenças. Não está claro por que a Apple os está aplicando de forma mais rigorosa este ano. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).