Google encerrará proibição de anúncios políticos em 10 de dezembro

Mike Blake/Reuters
Mike Blake/Reuters

O Google disse em e-mail para anunciantes que “não consideramos mais o período pós-eleitoral um evento sensível”

O Google, da Alphabet, disse hoje (9) que encerrará a proibição temporária de anúncios ligados às eleições dos EUA em 10 de dezembro.

A suspensão dos anúncios eleitorais foi uma das medidas da empresa para combater desinformação e outros abusos, com vistas a proibir conteúdo que se aproveite de acontecimentos como emergências de saúde pública ou desastres naturais.

LEIA MAIS: Reino Unido restringirá Google e Facebook com regras de concorrência mais rígidas

A empresa disse em e-mail para anunciantes, visto pela Reuters, que “não consideramos mais o período pós-eleitoral um evento sensível”.

As principais plataformas online estão sob pressão para policiar a desinformação em seus sites, que continuou a proliferar nas redes sociais após as eleições dos EUA.

“Ainda vamos aplicar rigorosamente nossas políticas de anúncios, que proíbem estritamente informações comprovadamente falsas que podem prejudicar significativamente a confiança nas eleições ou no processo democrático, entre outras formas de abuso”, disse o Google em comunicado hoje.

Siga todas as novidades da Forbes Insider no Telegram

Quando o Google informou a proibição aos anunciantes em setembro, uma porta-voz disse que ela duraria no mínimo uma semana e que fatores como a existência de distúrbios civis teriam impacto na sua duração.

O Facebook, que também fez uma proibição temporária de anúncios políticos, disse em novembro que ela provavelmente duraria mais um mês. O Facebook não respondeu imediatamente a uma pergunta da Reuters sobre quando encerrará a proibição. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).