Qual o impacto da Covid-19 na 4ª Revolução Industrial?

Reprodução Forbes
Reprodução Forbes

A Covid-19 acelerou a adoção de tecnologias como computação em nuvem, IA, 5G e big data

Obviamente, o coronavírus teve um impacto devastador. Os efeitos transformadores da Covid-19 são imensos, mas nem todos são negativos. Diante da realidade em que tudo é a distância –do trabalho ao entretenimento, educação, contato com os amigos e muito mais– as tecnologias que impulsionaram a 4ª Revolução Industrial ofereceram soluções para dar continuidade a alguma normalidade nos negócios e na vida.

À medida que mais empresas dependiam dessas tecnologias para continuar suas operações, os obstáculos que impediam a transformação digital no passado eram desafiados. Como resultado, Satya Nadella, CEO da Microsoft, disse: “Vimos dois anos de transformação digital em dois meses”. A Covid-19 acelerou a adoção das tecnologias da 4ª Revolução Industrial, uma vez que as pessoas e empresas passaram a depender da computação em nuvem, inteligência artificial, velocidade da rede 5G, big data e muitos outros recursos.

VEJA TAMBÉM: Gerando Falcões busca startups e capital internacional para transformação digital da favela

Adoção de tecnologias da indústria 4.0: uma questão de sobrevivência

No que pareceu uma transição da noite para o dia, uma vez que mudanças tão dramáticas nos negócios geralmente levam meses, senão anos, as empresas mudaram para operações remotas em resposta à imposição do isolamento social. Era uma questão de sobrevivência inovar e experimentar novas formas de trabalhar e atender clientes e acionistas que, no passado, não eram adotadas por um motivo ou outro. Na época do surto de coronavírus, embora muitas pessoas e empresas estivessem relutantes em apostar tudo nas tecnologias da Indústria 4.0, felizmente, a capacidade e a estrutura desses recursos estão à disposição, mesmo que não totalmente aperfeiçoadas. Imagine viver nossa realidade de 2020 em 1980 – sem dispositivos conectados, videoconferência e inteligência artificial para nos apoiar.

4ª Revolução Industrial: tecnologias avançadas durante a crise de Covid-19

Cada organização social afetada pela Covid-19 foi desafiada a se adaptar a uma nova realidade. À medida que indivíduos e empresas buscavam soluções, a tecnologia da Indústria 4.0 tornou-se parte integrante não apenas de como sobrevivemos à pandemia, mas também de como existiremos em um mundo pós-pandêmico.

Computação em nuvem

À medida que a força de trabalho se concentrava em casa para reduzir a disseminação do coronavírus, a computação em nuvem ajudou as empresas a darem continuidade às operações do dia a dia. A tecnologia permite que elas possam expandir e contratar infraestrutura de TI de maneira econômica – um ponto crítico, visto que as necessidades evoluíram durante a crise e vão continuar a evoluir enquanto nos acostumamos com uma nova realidade. Agora que mais empresas experimentaram a flexibilidade da computação em nuvem, elas podem ser mais estratégicas sobre como irão usá-la e refinar a aplicação para desenvolver melhores práticas.

Inteligência artificial (IA)

Os funcionários da saúde confiaram na inteligência artificial para entender melhor os padrões da infecção e tentar prever picos nos casos de Covid-19 para ajudar os gestores de hospitais a lidarem com a demanda no sistema. Além disso, os bots foram colocados em uso para entregas sem contato, protocolos de desinfecção e administração de medicamentos. Seja para descobrir novas maneiras de se comunicar com clientes ou partes interessadas, automatizar processos de negócios ou otimizar pedidos online, a IA estava nos bastidores, tornando tudo isso possível. A tecnologia aprende com a experiência para melhorar no futuro. O aumento da confiança na tecnologia vai resultar em inteligências artificiais cada vez mais avançadas.

Rede 5G

O 5G é a espinha dorsal da nossa sociedade online. A demanda para lidar com um fluxo variado de dados dos dispositivos interconectados em uma velocidade rápida torna a rede crucial para os avanços da 4ª Revolução Industrial. A pandemia deixou claro como o 5G é importante para permitir a transformação para a Indústria 4.0 e criou novos cases de uso e demanda de negócios por redes sem fio estáveis.

Big Data

As autoridades de saúde procuraram entender a pandemia usando big data e big data analytics. Elas rastrearam o número de casos e infecções e modelaram a curva de disseminação em várias cidades, regiões e países. Existem inúmeras ferramentas de rastreamento que foram criadas durante a pandemia, como o mapa interativo US Coronavirus, da Mayo Clinic, que serviu como uma forma importante para se comunicar com o público e ajudá-lo a entender como a pandemia poderia impactar suas vidas.

E AINDA: Pandemia faz 87,5% das empresas no Brasil acelerarem projetos de transformação digital

Como a pandemia ainda é parte da nossa realidade, é seguro dizer que estamos no meio de uma transformação para a Indústria 4.0. Um ano atrás, você provavelmente não esperava que os eventos presenciais anuais fossem transferidos do salão de convenções para a internet ou que as compras online com entregas de mantimentos em casa seriam adotadas por tanta gente. Se a Covid-19 nos ensinou alguma coisa, certamente é o quanto podemos mudar em um ano. Agora que a doença acelerou a transformação digital e a adoção de tecnologias da Indústria 4.0, imagine onde poderemos estar daqui a um ano.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).