Samsung pode descontinuar linha Galaxy Note

Estratégia pode refletir a queda acentuada na demanda por modelos de alto preço.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Reuters/Toby Melville
Reuters/Toby Melville

Samsung estuda tirar Galaxy Note de linha e incluir mais recursos nos modelos Galaxy S.

Acessibilidade


A Samsung poderá encerrar a linha de smartphones Galaxy Note em 2021, afirmaram fontes com conhecimento do assunto, uma estratégia que pode refletir a queda acentuada na demanda por modelos de alto preço.

A Galaxy Note, linha de aparelhos equipados com telas grandes e caneta indicadora, é uma das duas famílias de alto preço da Samsung – a outra é formada pelos modelos mais compactos Galaxy S.

LEIA MAIS: Samsung pode lançar smartphones Galaxy mais cedo para capturar mercado da Huawei

No momento, a companhia sul-coreana não tem planos para desenvolver uma nova versão do Galaxy Note para lançamento em 2021, disseram três fontes.

Em vez disso, o modelo mais sofisticado da linha Galaxy S, o S21, virá equipado com uma caneta indicadora e a próxima versão do aparelho com tela dobrável da empresa será compatível com ela, que será vendida separadamente, disse uma das fontes.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Uma segunda fonte afirmou que os esforços de desenvolvimento que normalmente são direcionados para o Note serão canalizados para a linha de modelos dobráveis da empresa.

Representantes da Samsung não comentaram o assunto.

Tom Kang, analista da empresa de pesquisa de mercado Counterpoint, afirmou que as vendas da linha Note devem cair cerca de 20% este ano, para 8 milhões de unidades, enquanto as vendas do Galaxy S devem recuar em 5 milhões de unidades, para menos de 30 milhões. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: