Brasileira MOSS é a nova integrante da Celo Alliance for Prosperity

Iniciativa pretende construir um sistema monetário aberto que crie condições de prosperidade para todos os envolvidos.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Divulgação
Divulgação

Luis Adaime, cofundador da MOSS: por ativos digitais mais acessíveis

Acessibilidade


A brasileira MOSS, plataforma ambiental que negocia tokens de créditos de carbono, acaba de ingressar na Celo Alliance for Prosperity, um ecossistema de organizações que tem o objetivo de promover o impacto social e a inclusão financeira por meio do uso da tecnologia blockchain.

Lançada em março de 2020 pela Celo Foundation, a iniciativa pretende construir um sistema monetário aberto que crie condições de prosperidade para todos os envolvidos. Como membro, a MOSS vai expandir o uso do MCO2, seu token lastreado em créditos de carbono, ao mesmo tempo em que pretende, no futuro, garantir a usabilidade de stablecoins Celo.

Siga todas as novidades da Forbes Insider no Telegram

“Temos uma visão parecida de tornar os ativos digitais mais acessíveis. Por isso, estamos entusiasmados em apoiar e trabalhar com a entidade para estimular o crescimento sustentável”, diz Luis Adaime, CEO e fundador da MOSS.

Chuck Kimble, head da Celo Alliance for Prosperity, explica que o objetivo da instituição é apoiar moedas lastreadas em capital natural com o objetivo de criar mudanças positivas e significativas no mundo. “A MOSS criou um token que preserva a selva amazônica e sua missão está alinhada com a nossa proposta.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

LEIA MAIS: Fintech ambiental enviou R$ 55 mi para projetos na Amazônia nos últimos seis meses

A startup brasileira – que desde a sua fundação, no primeiro trimestre de 2020, já movimentou 1 milhão de toneladas de CO2 e enviou mais de US$ 10 milhões para projetos de conservação da Amazônia – participará da inciativa ao lado de empresas do porte de Andreessen Horowitz, Coinbase Ventures, Polychain Capital, Ledger, Blockchain.com e outras 125 empresas de vários países. As contribuições combinadas de cada membro tornam mais fácil mover moedas digitais em todo o mundo e criar ferramentas financeiras acessíveis na plataforma Celo para diversos usos, incluindo envios, ajuda humanitária, pagamentos e microcrédito.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: