10 indicados ao Globo de Ouro mais usados pelos cibercriminosos

Craig Barritt/GettyImages
Craig Barritt/GettyImages

As produções indicadas não serviram apenas como fontes de entretenimento, mas também como iscas atraentes para os cibercriminosos

A 78ª edição do prêmio Globo de Ouro, dedicado ao cinema e à televisão norte-americanos, será no próximo domingo (28). Este ano, na véspera de uma data tão importante para a indústria cinematográfica, atrás apenas do Oscar, o evento se transformou numa fonte de interesse não apenas para cinéfilos, mas também para golpistas e fraudadores. As produções indicadas não serviram apenas como fontes de entretenimento, mas também como iscas atraentes para os cibercriminosos. Spams, phishings e programas maliciosos de filmes e séries populares estão sendo usados pelos hackers ao redor do mundo para disseminar ameaças digitais e roubar dados.

“Filmes e séries de TV sempre foram iscas populares para golpes online e campanhas de phishing. No entanto, o que vemos, atualmente, é que os cibercriminosos se voltaram menos à indústria cinematográfica e mais a programas populares, como “The Mandalorian”. Parece que a série de faroeste espacial atrai não apenas espectadores em todo o mundo, mas também o interesse dos cibercriminosos”, diz Anton V. Ivanov, especialista em segurança da Kaspersky.

Siga todas as novidades do Forbes Tech no Telegram

Uma análise da empresa de cibersegurança sobre os arquivos maliciosos por trás das produções cinematográficas mostrou que, nas primeiras três semanas de janeiro, 275 usuários sofreram tentativas de infecção. Os arquivos foram desenvolvidos para roubar informações pessoais, como dados de cartão bancário, usando como pretexto a “confirmação” de que o usuário está localizado na região onde o recurso da web está licenciado para distribuir o conteúdo. Outros, redirecionavam para recursos de terceiros. Em qualquer um dos cenários, o usuário é enganado e tem seus dados vazados e credenciais roubadas.

Os pesquisadores da Kaspersky descobriram que “The Mandalorian” foi a isca mais popular entre os cibercriminosos, respondendo por 68% das infecções. A série de sucesso da Netflix “O Gambito da Rainha” ficou em segundo, com 11% dos usuários infectados, seguida de “Ozark”, com 6%. “Palm Springs”, “Borat: Fita de Cinema Seguinte”, “Emily em Paris”, “The Crown”, “Ratched”, “Unorthodox” e o filme “Os 7 de Chicago” também aparecem na lista.

Em fevereiro, os especialistas descobriram que o número de usuários-alvo de malwares associado a filmes e séries nomeados diminuiu quase três vezes em comparação ao mês anterior. Apesar de “The Mandalorian” e “O Gambito da Rainha” manterem o primeiro e segundo lugares no ranking das principais iscas, as porcentagens de usuários-alvo mudaram para 33% e 18%, respectivamente. Isso significa que, no mesmo período de fevereiro, o número de tentativas de infecções disfarçadas de “The Mandalorian” diminuiu seis vezes. Os espectadores de “Ozark” também estavam mais seguros, ao contrário dos fãs de “Palm Springs”, cujo interesse dos cibercriminosos cresceu e o número de detecções de golpes aumentou três vezes.

Para evitar ser vítima de um golpe, a Kaspersky aconselha verificar a autenticidade dos sites antes de inserir dados pessoais, e usar apenas as páginas oficiais para assistir a filmes, séries e programas. Também é fundamental que os usuários prestem atenção nas extensões dos arquivos que estão baixando, usem uma solução de segurança confiável e evitem links que prometem visualizações antecipadas de conteúdo.

Veja, nos infográficos abaixo, as porcentagens de usuários-alvo de malwares associado a filmes indicados em janeiro e fevereiro de 2020:

Filmes

Gráfico filmes

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).