Cielo começa a aceitar pagamentos por meio de reconhecimento facial

Divulgação/Reuters
Divulgação/Reuters

O uso do reconhecimento facial pela Cielo será estendido para outras lojas da rede em São Paulo e em Curitiba

A Cielo vai começar a usar o reconhecimento facial nas compras presenciais feitas com cartões de crédito, à medida que a maior empresa de meios eletrônicos de pagamentos expande os canais para transações sem contato, que têm crescido rápido diante da pandemia da Covid-19.

A solução, em parceria com a startup catarinense Payface, começa em fase piloto em uma unidade da Drogaria Iguatemi, em um shopping da capital paulista, na amanhã (18), sendo depois estendida para outras lojas da rede em São Paulo e em Curitiba.

LEIA MAIS: Cielo amplia crédito, prepara venda de ativos enquanto espera por WhatsApp

“Depois, planejamos estender o uso para outras grandes redes de drogarias”, disse hoje (17) o presidente-executivo da Cielo, Paulo Caffarelli. “Quem sabe, no futuro, para supermercados.”

Para usar essa tecnologia, o consumidor deve fazer uma cadastro prévio de seu rosto e do seu cartão de crédito no aplicativo Payface. A solução dispensa a necessidade de dispositivos extras, dado que pode ser acionada apenas com o uso de um smartphone.

Segundo as empresas parceiras, a tecnologia não pode ser fraudada com fotos dos usuários, que podem ser reconhecidos mesmo que estejam usando máscara de proteção.

O anúncio ocorre no momento em que a pandemia de Covid-19 tem elevado rapidamente a procura por meios de pagamento sem contato.

Segundo a Cielo, cerca de 18% dos 6,2 bilhões de transações processadas pela empresa em 2020, usaram tecnologias sem contato, como QR Code e NFC. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).