Médica da linha de frente do combate à Covid-19 desenvolve app para UTI

Cerca de 35 unidades de terapia intensiva no Brasil já usam a ferramenta

Redação
Compartilhe esta publicação:
Morsa Images/Getty Images
Morsa Images/Getty Images

Cerca de 35 unidades de terapia intensiva no Brasil já usam a ferramenta

Acessibilidade


Durante a pandemia da Covid-19, as unidades de terapia intensivas (UTIs) de todo o mundo enfrentaram super lotação, falta de leitos, rotinas intensas e desafios de gerenciamento. Segundo a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o Brasil começou 2021 com mais de 80% das UTIs ocupadas em nove capitais. Em São Paulo, esse índice passou de 71%, segundo o Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (SindHosp).

Ao vivenciar tão de perto todos esses problemas, a Dra. Clarice Costa, médica especialista em medicina intensivista pela Sociedade Brasileira de Medicina Intensiva com 16 anos de carreira na área idealizou um aplicativo exclusivamente para UTIs, que tem como objetivo otimizar os recursos e melhorar a performance desses espaços. Além de pós-graduada em Neurointensivismo, Mestre em Ciências Médicas e ECMO specialist, Clarice Costa atuou na linha de frente do Hospital de Campanha Lagoa – Barra, no Rio de Janeiro, como Médica Intensivista e Coordenadora e atua como Médica Intensivista em mais dois hospitais do Rio de Janeiro. Com tantos anos de experiência, Clarice diz que “o aumento da ocupação provocado pela pandemia evidenciou o fato de que é preciso aperfeiçoar a gestão e a performance das unidades de terapia intensiva e das equipes envolvidas no cuidado de pacientes críticos”.

Siga todas as novidades do Forbes Tech no Telegram

Batizado de Roundover, o aplicativo evita a perda de dados valiosos para o tratamento dos pacientes, alinha a troca de turnos dos plantões e facilita a gestão de cada unidade. O resultado é uma melhor comunicação entre os integrantes da equipe e o consequente aumento do aproveitamento dos leitos. A ferramenta também melhora a produtividade da equipe médica, ao mesmo tempo em que reduz o desgaste físico e mental. Quase metade dos médicos atualmente – 45% – apresenta algum problema psicológico.

“A complexidade do cuidado do paciente crítico e o grande volume de informações à beira do leito podem levar a falhas de comunicação e perda de informações. O aplicativo vem para aperfeiçoar o trabalho da equipe, a dinâmica e o funcionamento das unidades de terapia intensiva. A segurança e o sigilo dos dados registrados também foram levados em consideração e são garantidos por mecanismos cuidadosamente implementados para a proteção da equipe médica e dos pacientes. Através do acesso seletivo, de acordo com a função na equipe médica, os dados podem ser visualizados em tempo real, na tela do celular ou do tablet. É, literalmente, a UTI na palma da mão”, explica a médica.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Atualmente, 35 UTIs no Brasil já utilizam o Roundover, com uma média de 420 mil pacientes beneficiados. O aplicativo está disponível em iOS e Android para smartphones e tablets. Futuramente, também terá um acesso via web.

Alguns benefícios do Roundover.
– Os dados registrados ficam armazenados: Nenhuma informação registrada é perdida e a tomada de decisão é feita em tempo real. Não há ruído e nem interferência na comunicação. O app simplifica a gestão de informações nas unidades de terapia intensiva, evita a perda de informações também durante a passagem de plantão, facilitando o trabalho da equipe.
– Alarmes e checklist: Lembretes com alarmes para o plantão, definidos durante a visita multidisciplinar. Além disso, ele proporciona um checklist conciso, rápido, e customizável, impactando positivamente no cuidado dos pacientes;
– Gestão de pessoas: auxilia na gestão dos médicos da UTI (É possível acompanhar o trabalho de cada um da equipe), melhora a distribuição de tarefas e gera relatórios de indicadores de qualidade habitualmente usados para avaliar a performance da UTI;
– Segurança: As informações são compartilhadas apenas entre os membros da equipe médica registrados no aplicativo e de acordo com a função de cada médico na equipe (chefe, rotina, plantonista, residente, …), evitando quebra de sigilo médico, uso indevido de dados e otimizando o fluxo de informações.
– Fórmulas simples e já cadastradas no app: Há uma lista de fórmulas fáceis e mais rápidas de serem imputadas do que no modelo tradicional. Oferece os escores SAPS 3 e SOFA.
– Valor acessível e teste de 30 dias gratuito: Com apenas uma assinatura mensal, a equipe inteira tem acesso ao aplicativo.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: