Boa Vista compra Konduto por R$ 172 milhões

Divulgação
Divulgação

O presidente da Boa Vista, Dirceu Gardel

A Boa Vista, empresa de inteligência de dados com foco na concessão de crédito, acaba de anunciar sua segunda aquisição em menos de seis meses. A bola da vez é a Konduto, companhia especializada em análise e identificação de fraudes no comércio eletrônico. O valor da compra foi de R$ 172 milhões por 100% do capital social. A operação ainda precisa passar pelo crivo do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Depois de comprar 100% da startup Acordo Certo em dezembro do ano passado, por R$ 37 milhões, a Boa Vista engata a sua segunda compra. As duas aquisições vêm depois da abertura de capital da empresa na B3, a bolsa de valores do Brasil, que ocorreu em setembro de 2020 e levantou R$ 2,17 bilhões.

SAIBA MAIS: IPO da Boa Vista Serviços movimenta R$ 2,17 bilhões

O presidente da Boa Vista, Dirceu Gardel, explica que a operação reforça a visão da empresa de se tornar uma autoridade em inteligência e análise de dados. “Com a aquisição, passamos a oferecer ao mercado soluções antifraudes com o que há de mais moderno em machine learning e monitoramento de comportamento de navegação”, diz.

No mercado desde 2014, a Konduto utiliza inteligência artificial para analisar compras realizadas em mais de 27 mil lojas do comércio eletrônico brasileiro. Segundo a empresa, em 2020, 244 milhões de pedidos foram analisados pelo sistema, um valor estimado de R$ 35 bilhões em compras. Deste montante, a companhia impediu que R$ 1,3 bilhão fosse empenhado em fraudes.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).